Caminhada pelos trilhos de Ariz

por Rua Direita | 2014.03.21 - 16:29

É um passeio que começa e termina na aldeia de Ariz, Moimenta da Beira, que privilegia a ruralidade e o contacto com as suas gentes, com o património e a natureza. Ao todo, são 4,5 quilómetros, com um percurso de dificuldade reduzida. Realiza-se a 12 de abril (15h15) e está inserido nas comemorações do Dia Internacional dos Monumentos e Sítios. O evento é organizado pela autarquia em colaboração com a “Turirotas”.

As inscrições estão abertas até dia 10 de abril. Podem ser feitas na biblioteca, no pavilhão, nas piscinas ou no serviço de Acção Social da Câmara Municipal. Ou ainda através dos emails biblioteca@cm-moimenta.pt; davide.centeio@cm-moimenta.pt e dinis.coelho@cm-moimenta.

O local de encontro para apanhar o transporte de autocarro para Ariz, será no pavilhão municipal, na sede do município. Mas pode também optar por ir ter, pelos seus próprios meios, ao início do percurso, junto à matriz da aldeia: coordenadas 40º54’24.99” N 7º39’18.66”W.

No dia da caminhada, numa paisagem em que impera a sobriedade, a dignidade e a força beirã, vai valer a pena demorar no casario, para visitar a primorosa Igreja Matriz em honra do Divino Espírito Santo, as casas originalmente encostadas aos penedos e ainda os túmulos escavados na rocha, dos obscuros tempos da reconquista e repovoamento do território nacional.

Seguirá, depois, em direção ao Paiva, um dos rios menos poluídos da Europa e onde encontrará uma das maravilhas arquitetónicas do concelho de Moimenta da Beira: uma ponte de granito, em cavalete, de dois arcos, considerada de estilo românico. O local possui um pequeno espaço de merendas e é um dos motivos de interesse do percurso.

O percurso faz-se por entre verdejantes hortas e lameiros, irrigados por levadas, corgos e ribeiras, numa paisagem tipicamente rural, marcada por muros de divisão de propriedades agrícolas.

No que diz respeito à flora, esta área caracteriza-se pela existência de prados sempre verdes, manchas densas de arbustos e matas de amieiros, carvalhos, castanheiros, teixos, sobreiros, pinheiros bravos e mansos. Quanto à fauna, o rio possui diversas espécies de peixes (como a truta arco-íris, a truta fário, a boga e o escalo), répteis, batráquios, e até alguns mamíferos, como, por exemplo, lontras e toupeiras-d’água. Também as aves, nomeadamente os patos-reais, vivem e nidificam ao longo do rio.

Alguns pontos de interesse: Igreja Matriz; Necrópole medieval dos Penedos; o casario antigo; a ponte sobre o rio Paiva, as levadas de água e muros que dividem as propriedades agrícolas.

Recomenda-se, consoante as diversas condições climatéricas, o uso de equipamento adequado, estar confortável e hidratado para poder desfrutar do passeio. Aconselha-se ainda o uso de calçado apropriado (botas de montanha ou sapatilhas confortáveis, com sola antiderrapante) e de roupa adequada à época do ano. No verão deverá considerar o protetor solar. No inverno, o gorro, as luvas e o impermeável. Deverá trazer água e um reforço alimentar. Não se esqueça da máquina fotográfica, pois irá observar paisagens e elementos culturais de grande beleza, que com certeza irá querer recordar. Requer um nível mediano de preparação física.

Projecto na área da comunicação social digital, 24 horas por dia e 7 dias por semana dedicado ao distrito de Viseu

Pub