Bordados de Tibaldinho – Um património popular

por Rua Direita | 2017.02.15 - 12:18

 

BORDADOS DE TIBALDINHO…

PATRIMÓNIO DAS CULTURAS POPULARES

PATRIMÓNIO MANGUALDENSE CONTINUA A SER LEMBRADO

 

Este mês de fevereiro, os ‘Bordados de Tibaldinho… património das culturas populares’ estão em destaque na campanha «Mangualde, o nosso património!». A iniciativa da Câmara Municipal de Mangualde tem como objetivo continuar a aproximar a população do património mangualdense, dando a conhecer o vasto património do concelho.

 

Bordados de Tibaldinho… património das culturas populares

Os Bordados de Tibaldinho, nascidos há mais de 200 anos num triângulo geográfico cujos vértices se situaram em Mangualde, Viseu e Nelas, na porção banhada pelo Rio Dão, são a criação artística mais importante da Freguesia de Alcafache e, pelo seu carácter singular e único, uma das mais significativas de Portugal. Paulatinamente, a sua produção foi-se reduzindo às freguesias de Alcafache, São João de Lourosa, Fragosela e Fornos de Maceira Dão para, por fim, se confinar às aldeias de Alcafache e, muito particularmente, a Tibaldinho. Daí hoje podermos falar, com toda a propriedade, em Bordados de Tibaldinho.

Sobre o linho ou algodão branco, são vários os tipos ou estilos: Tibaldinho Antigo (Alcafache antigo), Tibaldinho regional e Tibaldinho moderno, de acordo com as nuances das temáticas que cada um apresenta. Arte saída das mãos das mulheres, e importante na economia familiar, a ela se dedicavam a tempo inteiro, ao serão ou apenas quando as tarefas domésticas ou rurais o permitiam, quase todas as senhoras da aldeia. Hoje assim não acontece, mas a sua produção está ativa eflorescente, apoiada numa certificação de marca que evita falsificações ou arremedos. O exemplar da foto nasceu das mãos incansáveis de D. Júlia Lopes.

 

António Tavares

Gestão e Programação do Património Cultural

Com esta campanha todos ficam mais próximos do vasto esplendor patrimonial do nosso concelho. Nesse sentido, continua a ser colocada, em vários pontos de encontro do concelho, informação sobre o monumento/património apresentado. O património material e imaterial vai sendo apresentado consoante a categoria com a qual foi classificado: arqueologia, pelourinhos, fontes, palacetes e religiosos, bem como outros bens patrimoniais. Cada categoria será representada por uma cor que a distingue das restantes.

Foram já vários os bens patrimoniais destacados por esta campanha nos últimos três anos. Deixamos de seguida apenas alguns exemplos. Em maio último destacamos a Igreja de São Silvestre de Pinheiro de Baixo e de Cima e Picota: tecnologia antiga, no mês de junho, os Vestígios de Outrora: Vila Nova de Espinho, em agosto Paredes que falam da História, em setembro o Santo António dos Cabaços. As últimas campanhas contemplaram a Arquitectura modernista em Mangualde, Tribunal de Mangualde e Português Suave. Ao arrancar 2017 o destaque foi para os Refrigerantes Condestável… de Abrunhosa do Mato.

 

 

 

 

 

Sofia Monteiro

Projecto na área da comunicação social digital, 24 horas por dia e 7 dias por semana dedicado ao distrito de Viseu

Pub