Teatro Viriato – 6 e 7 Maio

por Rua Direita | 2016.05.03 - 08:28

MÚSICA 06 MAI

ORQUESTRA GULBENKIAN direção PAUL MCCREESH

 

75 min. c/ intervalo

sex 21h30 | m/ 8 anos

Entrada gratuita (mediante aquisição de bilhete)

 

local de apresentação Sé de Viseu

 

No âmbito do programa de comemoração dos 500 anos da Misericórdia de Viseu, a Orquestra Gulbenkian regressa a Viseu com um concerto na Sé de Viseu.

Uma oportunidade de conhecer o prestigiado trabalho deste coletivo, que surgiu em 1962, inicialmente constituído por 12 músicos e que conta, nos dias de hoje, com 66 instrumentistas.

 

A Orquestra Gulbenkian interpreta um amplo reportório, desde o classicismo até à música contemporânea.

 

Sendo uma referência musical em Portugal, esta orquestra distinguiu-se também em muitas das principais salas de concerto do mundo. Já aturam igualmente em diversas localidades do país, contribuindo desta forma para a descentralização do acesso à música.

 

PROGRAMA

         Joly Braga Santos: Abertura Sinfónica n.º3

         Mário Laginha (solista): Concerto para Piano e Orquestra

Intervalo

         Ludwig van Beethoven: Sinfonia n.º5, em Dó menor, op. 67

         Maestro Pedro Neves

 

Atividade programada no âmbito das comemorações dos 500 anos da Misericórdia de Viseu

 

 

DANÇA 07 MAI

PROJETO CONTINUADO (2015) de JOÃO DOS SANTOS MARTINS

 

sáb 21h30 | 135 min. | m/ 12 anos

preço A: 10€ (plateia e camarotes)/ 7,50€ (frisas frontais)/ 5€ (frisas laterais)

// descontos aplicáveis // ESPAÇO CRIANÇA DISPONÍVEL

 

 

Em 2011, tive a oportunidade de participar, em contexto pedagógico, na reinterpretação da peça Continuous Project Altered Daily (1970) de Yvonne Rainer, a partir de arquivos disponíveis e testemunhos de artistas. Nesse momento, surgiram tensões de trabalho que viriam a materializar-se na peça em si: um processo de trabalho transformado em experiência estética que reivindicava o labor coreográfico enquanto produto artístico. Estava literalmente em causa a forma como um grupo de indivíduos interagia e negociava um conjunto de ações entre si, num processo que tanto era naturalizado quanto induzido coreograficamente. Neste projeto, continuado, damos seguimento a esta ideia” de coreografia enquanto tecnologia que verifica, ativa e transforma relações entre indivíduos. Recorrendo a objetos da história da dança, aos seus contextos e ideologias, e à sua relação com música, procurámos rever e operar sobre a forma como a coreografia e a dança estabelecem padrões ideológicos que fixam ou colocam em questão os regimes éticos e estéticos dominantes.

 

João dos Santos Martins

 

De João dos Santos Martins

Em colaboração com Ana Rita Teodoro, Clarissa Sacchelli, Daniel Pizamiglio, Filipe Pereira e Sabine Macher

Piano Simão Costa

Luzes em colaboração com Ricardo Campos

Produção e difusão Circular Associação Cultural

Coprodução Culturgest, C. C. Vila Flor, CCN de Montpellier Languedoc-Roussillon no contexto do projeto Life Long Burning subsidiado pelo programa Cultura da União Europeia Residências artísticas CCN de Montpellier Languedoc-Roussillon, Centro de Criação de Candoso, EIRA, Musibéria e O Espaço do Tempo

Apoios Teatro Sá da Bandeira e C.M. Santarém

 

 

AFRodrigues

Projecto na área da comunicação social digital, 24 horas por dia e 7 dias por semana dedicado ao distrito de Viseu

Pub