VENTOS DE HÍPALO

por Diana Silva | 2014.08.16 - 13:28

O vento sopra

de sudoeste no verão.

Soubesse eu escolher a estação

atravessaria o mundo

em segurança

até ao umbigo do mar.

Mas perdi-me na rota

(santa).

Até hoje nada sei

do ponto mais meridional

que tocou.

Nem da voz alta em que

falou

língua banta.

Sei apenas que em quarenta

remos

ao mar largo

me fiz

e com o bojudo bati costa.

O que aconteceu depois só

o sabe Gades

ou os Ventos de Hípalo

a circum-navegarem o umbigo.