só o silêncio lava o ruído de um som sem rigor

por Maria José Quintela | 2014.02.10 - 23:02

só o silêncio lava o ruído de um som sem rigor

as palavras são caminhos tão breves e desorganizados que resvalam quase sempre para um irreparável silêncio. uma intenção de rasura pela frustração do desencontro que nos deixa subitamente sem companhia e entregues a pensamentos aleatórios.

assim vamos morrendo na discrição de um subterrâneo onde a memória faz esperas ao caminho sem fazer fé das promessas.

uma coisa é o que se diz e outra coisa é o que se faz. se o erro não for de perspectiva só pode ser insubmissão provocada pela liberdade condicional de um corpo com cheiro de solidão.

adiar é fugir para o mesmo destino. um degrau falso e uma queda. uma certeza na incerteza do céu que se segue. só o silêncio lava o ruído de um som sem rigor e tu ainda precisas de palavras ilegíveis.