deus só nos reconhece por dentro

por Maria José Quintela | 2013.12.16 - 10:40

as vozes abafadas que ouvimos por dentro são todas as línguas que fala um corpo calado. às vezes as palavras repetidas são versões da verdade que nos morre nos lábios. repetimos para não esquecer. esquecemos para repetir. outras vezes sacrificamos o silêncio abrindo as comportas ao medo. a coragem de perguntar corresponde ao voo mais alto.

em vez de cicatriz as perguntas deixam um espólio de possibilidades. um riso no escuro pode soltar uma lágrima inerte. invólucro de um corpo transparente.

no fim de contas para além de qualquer destino ainda estamos nós. o que nos fica mais perto da morte é o que nos fica mais perto da vida: a solidão.