a luz vem de toda a parte e é verde

por Maria José Quintela | 2014.04.09 - 17:37

 

por muito lúcido que te julgues o que dizes não é verdade absoluta mas simplesmente o ângulo variável de uma opinião. quase sempre um reflexo singular da aura umbilical no raio frágil de aproximação aos espelhos de água.

o equívoco começa no desfasamento com a realidade e agrava-se depois com a apropriação abusiva das palavras. é rápida a contaminação.

 

por muito que te aprumes somos desiguais e igualmente importantes na forma oculta de ser. a arrogância é uma disputa estéril de enquadramento moral e retorno infeliz.

eu prefiro a vida desarmadilhada de gritos e juízos. o silêncio justo que não colide com as diferenças e as escolhas. a luz vem de toda a parte e é verde.