Viseu | Em Cavernães, ‘O Zacarias’ não é um restaurante é um santuário da boa gastronomia!

por Rua Direita | 2018.07.03 - 18:17

Fixem este nome: Zacarias. Depois metam pés à estrada, pela EN 229, e vão até Cavernães. Ali a dois passos de Viseu.

Bem sei que não encontrarão um edifício daqueles modernos. Envidraçados. Com paredes recobertas de aço e de madeiras da floresta equatorial.

Sim, é isso, encontrarão um edifício, tradicional da Beira, de granito. Granito dente de cavalo, bem moreno, fruto dos anos que já carrega.

É ali “O Zacarias”. Um restaurante que assume a nomenclatura do seu proprietário, Zacarias Bernardo, de 60 anos, ele que foi discípulo de dom Zeferino! Esse mesmo, o do antigo Cortiço. E, para além disso, um português que soube aprender ainda mais na interação com outros sabores e com outras culturas. É que, quando emigrante, trabalhou nesta mesma arte, Europa fora.

Ali chegados, entrem! E depois da primeira sala, para um serviço mais rápido, demandem (por reserva, pode dar-se o caso de estar cheia) a sala mais interior. Mais genuína, rústica e aconchegada, onde as sensações acontecem mais fortes.

Vejam a ementa, mas não escolham! Deixem-se guiar. Entreguem-se ao mestre. Sigam as sugestões de Zacarias Bernardo.

E quando começar o serviço, sugerimos que não levantem muito a voz. O tempo agora vai ser de inalar. De inalarem os odores dos vinhos, sejam Dão ou Douro, e de se inspirarem ante os  aromas dos manjares que espreitam.

Depois, em silêncio, em respeito pelo santuário em que se encontram, saboreiem. Podem antes afinar, se quiserem, as papilas. Garanto-vos desde já que a sinfonia, em quaisquer tons que a toquem, será mais que perfeita.

Bola de carne com cogumelos. Bem húmida! De estalar a língua! Haverá melhor início?

E a seguir? Arroz de tamboril com gambas. Duas voltas na boca. Fechem os olhos. Recuem e peçam meças a qualquer um que antes tenham comido! Com certeza: este foi o melhor.

O pernil? Esse é um dos expoentes. Já há aqueles que ali vão em romaria no dia do pernil. Levantam-se cedo ou marcam de véspera, não se dê o caso de não haver já lugar.

Sim, agora podem falar. É tempo dos ‘fiéis’ adjetivarem/classificarem a experiência até ao momento. Se encontrarem, claro está, o atributo superlativo! Um trabalho difícil, garanto-vos!

Entretanto, para além das batatas assadas e dos legumes que acompanham, deliciem-se, igualmente, com o spaghetti ratatui com curgete e beringela! Vegan! Uma, tão simples, delícia. Quem diria?

E o arroz de cogumelos silvestres do Zacarias? Este é de causar furor! Já esteve na final do melhor arroz de Portugal. Servido com iscas de fígado de vitela, grelhadas, ou com entrecosto e barriga de leitão assada no forno! Só mesmo saboreando! De fazer crescer a água na boca!

Mas adiante. Que hoje não podemos ser avaros com o palato e intransigentes com a balança!

A sobremesa espreita! E aqui surge um novo drama: Qual escolher?

Sugerimos aquela que faz descer os deuses do Olimpo: a tarte de ameixa com molho de frutos silvestres, servida na pedra de xisto. E se gostarem, que é o meu caso, peçam café em simultâneo e coloquem a tarte e o café em interação!

Bem sei que ainda não falei de quem dá as voltas à massa.

Afinal quem é o chef?

Vão ficar admirados, mas não há chef! Há sim, a dona Maria de Lurdes! E não, não é chef! É cozinheira e é cinco estrelas. Simpática e eficaz.

É daquelas de antigamente, do tempo em que se faziam os torresmos na sertã negra (qual frigideira!) e as papas de ralão essas eram mexidas na panela de ferro ao lume, nas cozinhas escuras.

A dona Maria de Lurdes é um encanto e é também muito encantador saborear estes seus conteúdos!

Mas para os neófitos falta ainda o ritual de saída. Um licor caseiro, gelado, que se bebe de uma rajada.

É o xiriripiti, como lhe chama o Zacarias. É o batismo dos debutantes! A receita: é segredo!

Ah, depois não se esqueçam de pagar. Com exceção de ficar a lavar pratos, a modalidade de pagamento escolhe-a o cliente, em dinheiro ou com cartão.

E verá que no Zacarias até a “dolorosa” é bem simpática!

Bom almoço!

 

Restaurante Zacarias | Rua Principal nº14 | Cavernães – Viseu

Certificado EXCELÊNCIA Trip Advisor 2018.

Serve almoços de 2ª a 6ª feira.

 

Nota: Como quem vai uma vez volta, da próxima, experimente a mesma qualidade com outros sabores: Bacalhau das Ilhas Faroé com broa, no forno; bochecha de porco; polvo à lagareiro, borreguinho…E sobremesa? Maçã assada com gelado; panacota com frutos silvestres; queijo serra da estrela com marmelada e nozes…

 

Cortesia Dão e Demo.

Projecto na área da comunicação social digital, 24 horas por dia e 7 dias por semana dedicado ao distrito de Viseu

Pub