Tondela – Intervenção Tragédia de Vila Nova da Rainha

por Rua Direita | 2018.01.25 - 17:10

 

 

 

Falar da tragédia  da noite de 13 de janeiro, em Vila Nova da Rainha, é bastante constrangedor, mesmo depois de ter passado a fase mais emocional que a todos consternou.

Mas não podemos remeter-nos ao silêncio e fazer de contas que o passado já lá vai. Seria um ato de cobardia e uma falta de respeito pela memória das vítimas mortais, pelos que ainda lutam pela sobrevivência, pelos seus familiares, pelos seus amigos e por todos que, de uma forma mais intensa viveram aqueles momentos de horror.

Ninguém duvida que esta tragédia acarretará ainda mais consequências, para já, desconhecidas,  mas que exige de todos nós uma grande consciência e um maior sentido de solidariedade. Mas sobre isso, o bom senso aconselha-nos a esperar.

Não basta enterrar os mortos e cuidar dos vivos, mas fazer com que  esta dolorosa lição  sirva para evitar novas tragédias no nosso concelho ou no nosso país.

Pelo menos agora, até aqueles que não sabiam, ficaram a saber que existem espaços sem condições de segurança e não apenas nas associações recreativas ou culturais. Acontece o mesmo em muitos espaços comerciais e mesmo densamente utilizados pelo público.

Que importa haver legislação, se da passividade se faz regra?

Aprendida a lição, haverá, a partir de agora e  acreditamos, um apertado controlo às condições de segurança dos espaços congéneres; mas se as atividades empresariais geram lucros que permitam fazer face ao acondicionamento das regras de segurança, o que vai acontecer ao movimento associativo que luta, em cada dia, em cada ano, com dificuldades de sobrevivência económica, mas também de voluntariado capaz de manter vivo o espírito altruísta que é exigido a estas entidades de cultura e recreio, tantas vezes, e indevidamente, usadas como bandeira de promoção político-partidária?

Importa refletir profundamente sobre esta paradigma!

E, consequentemente, questionarmo-nos todos com uma simples pergunta: E agora?

Se nada fizermos, o nossos Movimento Associativo será indelevelmente afetado, com consequências, senão imprevisíveis, no mínimo, constrangedoras! Sobrevirão algumas, muito poucas, capazes de enfrentar estes novos desafios de consciencialização de responsabilidade e que beneficiam de algumas regalias interesseiras, porque aquelas que, até agora, resistiram graças ao verdadeiro espírito altruísta, como é o caso da Associação de Vila Nova da Rainha e dos seus dirigentes, acabarão por definhar e deixarão de prestar um serviço público inquestionável às populações onde se integram.

É aqui que cabe a nossa grande responsabilidade: sensibilizar e apoiar incondicionalmente todo o Movimento, de forma a que se criem  as condições adequadas de segurança, proporcionando-lhes apoio financeiro adequado, nem que para isso tenha de existir um esforço acrescido por parte do município e do próprio Estado. Afinal, e falo pelo nosso concelho, tem sido regra dar o peixe, e não  fornecer o anzol e ensinar a pescar, e todos percebemos porquê!

Não podemos abandonar quem sempre lutou pelas causas de todos e temos de assumir, o município em particular, o compromisso de apoiar incondicionalmente o  presidente e restantes dirigentes daquela associação,   porque tudo o que fizeram terá sido na  convicção de estarem a contribuir com o seu esforço e dedicação para a o bem comum.

Devemos dar nota do excelente desempenho dos Bombeiros Voluntários de Tondela e todas as outras corporações que se juntaram em auxílio, do Centro Hospitalar Tondela Viseu, do INEM, do Ministério da Saúde e da GNR, que agiram com  coordenação, prontidão e  de forma exemplar no socorro às vítimas.

Por fim, desejamos que a, até agora, notória invisibilidade da proteção civil faça jus às suas competências, deixando de ser um cabide de coletes com o distintivo daquela entidade e que assuma as suas verdadeiras responsabilidades.

 

 

 

Os Vereadores do Partido Socialista

Joaquim Santos

Júlio Rodrigues

 

 

 

Projecto na área da comunicação social digital, 24 horas por dia e 7 dias por semana dedicado ao distrito de Viseu

Pub