Sernancelhe – Jacou: Uma duradoira fraternidade

por Rua Direita | 2019.10.21 - 13:32

Há geminações felizes. É o caso desta criada há 20 anos por Jean-Marcel Castet e José Mário Cardoso, presidentes dos municípios de Jacou (Hérault/Occitânia) e Sernancelhe.

Jean-Marcel Castet + 2012
(Foto DR)

Dois autarcas com visão que souberam superar barreiras, realidades distintas, diferenças plurais e, apesar dos 1385 quilómetros de distância entre as duas localidades, porfiaram no estabelecimento de uma sólida relação, continuada e até ampliada pelos seus sucessores Renaud Calvat e Carlos Silva Santiago, bem adjuvados pelos Comités de Geminação e sua constante interacção.

Depois de em Setembro passado Sernancelhe e o seu presidente terem sido convidados para a inauguração da “Oliveira da Amizade” às portas da “mairie”, em Jacou, desta feita veio uma comitiva de 32 “jacommards” que chegou no dia 17 de Outubro, partilhando a sua estadia localmente com famílias de acolhimento.

No dia seguinte, às 09H30, no Salão Nobre do Município decorreu a cerimónia de boas vindas, tendo usado da palavra Carlos Silva Santiago, Renaud Calvat, José Mário Cardoso e Françoise Péril.

No pátio do Centro de Artes foi inaugurada uma placa alusiva aos 20 anos de geminação entre as duas localidades e após uma visita à Biblioteca Municipal Abade Vasco Moreira, seguiu-se um “mini-concerto” por alunos do Conservatório Regional de Ferreirim, na Igreja Matriz, uma visita ao Museu Pe. Cândido Azevedo e, na Praça de Jacou, um momento de poesia e prosa (Aquilino, claro!) declamada/lida por jovens alunos locais oriundos de países de expressão francófona.

A comitiva deslocou-se à ESPROSER, Escola Profissional de Sernancelhe, onde os alunos e docentes de Turismo proporcionaram um agradável “amuse-bouche“.

Depois do almoço na cantina do Agrupamento de Escolas Pe. João Rodrigues, decorreu um roteiro aquiliniano com passagem pelo Santuário e Colégio da Lapa, Fundação Aquilino Ribeiro (FAR), Carregal, Convento e Igreja de Tabosa, onde a Junta de Freguesia propiciou uma deliciosa prova dos tradicionais fálgaros.

Josette Sobral foi a mais sapiente guia.

No sábado subiu-se o Douro, na bela viagem fluvial Pinhão-Tua-Pinhão, a bordo de um tradicional barco rabelo e almoçou-se na Quinta dos Magusteiros, concelho de Tabuaço, em pleno coração dos socalcados vinhedos durienses.

Carlos Carvalho, presidente do município de Tabuaço local deu as boas vindas e presenteou o seu homónimo Renaud Calvat com precioso Vinho do Porto.

De tarde, a meteorologia não foi favorável, levando ao cancelamento da visita programada a uma quinta e adega tradicional.

Regresso a Sernancelhe para um merecido repouso, pois a noite ainda traria um espectáculo de fado de Coimbra e de Lisboa, no Auditório Municipal.

Esta pujante relação, mercê de intercâmbios plurais, tem sido profícua, inclusive a nível de alunos que têm feito estágios num e noutro concelho, provas desportivas (por exemplo BTT), trocas culturais com animadas “conversas” sobre a vida e obra de Aquilino Ribeiro, exibições musicais, etc.

Das serranias rochosas do interior de Portugal ao sul mediterrânico de França, uma calorosa fraternidade foi duradoiramente estabelecida. Parabéns aos respectivos Comités de Geminação e aos autarcas, sem deixar de fora todos quantos, num lado e noutro, contribuem com o seu entusiasmo para manter e estreitar este relacionamento entre povos com culturas e realidades sócio-geográficas tão distintas.

Fálgaros de Tabosa do Carregal

(Fotos Jaime Ferreira e RD)

Projecto na área da comunicação social digital, 24 horas por dia e 7 dias por semana dedicado ao distrito de Viseu

Pub