PORTAS ABERTAS NO IPV PARA ACOLHER E APOIAR CIDADÃOS MIGRANTES

por Rua Direita | 2019.08.13 - 10:18

A Secretária de Estado para a Cidadania e Igualdade, Rosa Monteiro, elogiou o empenho e o interesse do Instituto Politécnico de Viseu (IPV) no acolhimento e apoio aos cidadãos migrantes, particularmente estudantes, que demandam Viseu e região. A governante falava na sessão de assinatura do protocolo entre o IPV e o Alto Comissariado para as Migrações (ACM), que antecedeu a inauguração do Centro Local de Apoio à Integração de Migrantes (CLAIM), em Viseu, que, a partir da passada sexta-feira, 9 de agosto, passou a funcionar nos Serviços Centrais do IPV.

João Monney Paiva, Presidente do Politécnico de Viseu, contextualizou a proposta deste CLAIM, com a decisão, tomada no início deste mandato, da instituição ter o melhor acolhimento aos seus estudantes, nomeadamente os migrantes. Nesse contexto, foi criado um Grupo de Missão para a Inclusão, com os objetivos de promover as melhores condições para informar, prestar serviços e apoiar os estudantes a “terem as melhores condições de acolhimento”. No caso dos cidadãos migrantes, acrescentou-se uma política de recetividade para os receber e às suas culturas, e para os acompanhar no processo de integração. Na sua intervenção, João Monney Paiva lembrou os diversos contextos de migração que, em diferentes alturas e com diferentes necessidades, levaram portugueses a partir para o Brasil e Venezuela e, mais recentemente, para países da Europa como França, Suíça e Alemanha, sendo também essa condição a que permite registar em Portugal, “uma capacidade maior do que em outros países para entender as necessidades dos que hoje nos procuram”.

Atualmente com 250 estudantes estrangeiros, o IPV é a segunda instituição do ensino superior (a primeira foi a Universidade de Aveiro), e o primeiro politécnico do país, a receber um CLAIM.

Este novo Centro Local de Apoio à Integração de Migrantes vai funcionar nos  Serviços Centrais (Av. Coronel José Maria Vale de Andrade, 3504-510 Viseu), tendo por funções promover o acolhimento e a integração da comunidade internacional da Academia, criando as condições necessárias para uma experiência positiva para todos os que estudam ou trabalham no IPV, minimizando eventuais constrangimentos relacionados com os processos de regularização no país e de acesso aos diversos serviços públicos disponíveis, facultando igualmente informação e apoio aos cidadãos migrantes.

A representar o Alto Comissariado da Migração, Romualda Nunes Fernandes, referiu a importância de iniciativas como esta que permitem uma necessária descentralização para melhor concretizar as políticas públicas. Rosa Monteiro elogiou a disponibilidade e proatividade do Politécnico de Viseu, tanto no desenvolvimento de um Programa de Inclusão como nas questões da interculturalidade e na intervenção junto das populações migrantes, realçando que este trabalho “é reconhecido a nível nacional”. Rosa Monteiro associou a abertura deste novo CLAIM, à estratégia de impulso à internacionalização das instituições de ensino superior, à resposta às necessidades específicas de alunos, professores, investigadores e funcionários, que se refletirá na ajuda de outros migrantes, ideia também realçada pelo Presidente do IPV.

Projecto na área da comunicação social digital, 24 horas por dia e 7 dias por semana dedicado ao distrito de Viseu

Pub