Orçamento Participativo de Portugal – Cultura e Tauromaquia vencem a nível nacional

por Rua Direita | 2018.04.09 - 21:18

 
Os dois Projetos vencedores 2017

Realizaram-se 50 encontros participativos, com a participação de 2500 pessoas.
Os cidadãos escolheram de entre 599 projetos, nacionais e regionais, como investir 3 milhões de euros do Orçamento de Estado. Registaram-se, praticamente 80000 votos.

Projetos vencedores de âmbito Nacional:

 

Projeto 463

Cultura para todos.

Cultura

Votos
6614

Investimento
200000 €

Descrição
A cultura é um pilar fundamental da educação, sentimento de pertença e de integração do indivíduo na sociedade. Assim, propõe-se a criação de um programa de incentivo da população à Cultura baseada em três pilares: Medida 1: Criação de um programa que incentive a doação de livros em boas condições por parte de pessoas singulares a bibliotecas públicas. Os doadores em troca e por incentivo recebem um vale para a compra de um livro numa livraria. Assim, é incentivada a leitura e compra de livros, bem como a doação de obras às bibliotecas. Medida 2: Oferta de um cheque cultura a todos os jovens que completassem 18 anos que lhes permita o acesso gratuito a museus e espaços culturais durante um ano. Esta medida é complementada com vales de compra de livros em parceria com as associações locais. Medida 3. Criação de uma base de dados online e gratuita onde reúna livros em suporte digital, em braille e em suporte áudio adaptada para cidadãos portadores de deficiência.

Orçamento: 200.000€. Período de concretização do projeto: 18 meses.

 

Projeto 365

Tauromaquia, Património Cultural de Portugal.

Cultura

Votos
5792

Investimento
200000 €

Descrição
O projeto visa dar início ao processo de inventariação e classificação dos elementos relevantes que caracterizam a cultura tauromáquica. Para o efeito é necessário apoiar os municípios com atividades taurinas nos seus esforços para proceder ao registo das expressões tauromáquicas presentes no seu território no inventário nacional do PCI – Património Cultural Imaterial de Portugal; promover o levantamento dos elementos de referência cultural tauromáquica presentes em territórios não localizados nos referidos municípios; reconstruir a componente nacional da cultura tauromáquica, isto é, dos seus elementos que não se reduzem aos territórios municipais, tendo presença e relevância transversal a todo o país; elaborar conteúdos e reunir a documentação necessária para registar, pelo menos, duas das práticas taurinas em território nacional, no inventário nacional do PCI.

O projeto tem a duração de 24 meses e tem um investimento de 200.000,00 €.

 

 

Projecto na área da comunicação social digital, 24 horas por dia e 7 dias por semana dedicado ao distrito de Viseu

Pub