O BE e a Saúde no concelho de Nelas

por Rua Direita | 2017.04.18 - 15:34

O Bloco de Esquerda visitou recentemente as unidades de saúde existentes no concelho de Nelas, em concreto a USF Estrela do Dão, o posto de Carvalhal Redondo, o posto de Santar e o centro de saúde de Canas de Senhorim, nessa sequência e verificadas as dificuldades existentes, o deputado Moisés Ferreira, colocou as seguintes questões ao Ministério da Saúde:

 

Assunto: Unidades de saúde no concelho de Nelas

Destinatário: Ministério da Saúde

 

 

Exmº Senhor Presidente da Assembleia da República

O Bloco de Esquerda visitou recentemente as unidades de saúde existentes no concelho de Nelas, em concreto a USF Estrela do Dão, o posto de Carvalhal Redondo, o posto de Santar e o centro de saúde de Canas de Senhorim.

Não podemos deixar de registar algumas melhorias em relação a um passado recente, nomeadamente a existências de mais médicos de famílias, mas também não podemos deixar de constatar que muito há a fazer para garantir um melhor SNS e uma melhor prestação de cuidados de saúde à população.

São necessários mais assistentes operacionais para garantir o pleno funcionamento de todas as unidades de saúde. Aliás, alguns dos assistentes operacionais (em concreto, os colocados no posto de saúde de carvalhal Redondo e o colocado no posto de saúde de Santar) são colocados através da autarquia e por recurso a contratos emprego inserção (CEI). É necessário que o Ministério autorize a contratação de mais assistentes operacionais, assim como a integração destes precários (atualmente colocados através de CEI).

É necessário ponderar a contratação de mais médicos, de forma a reduzir o número de utentes por médico de família, permitindo assim que os médicos tenham mais tempo para atender os seus utentes, desenvolvendo um melhor trabalho e prestando melhores cuidados de saúde. Há que ter em especial atenção que se trata de uma população envelhecida com morbilidades várias, pelo que a disponibilidade, o diálogo e o acompanhamento são fundamentais.

Nas visitas aos postos de saúde de Carvalhal Redondo e de Santar, o Bloco de Esquerda constatou um quase encerramento dos mesmos. A verdade é que cada um destes postos de saúde apenas garante um médico 4h por semana, uma resposta completamente insuficiente.

É insuficiente para as necessidades da população e insuficiente para a procura. Por exemplo, no posto de saúde de Santar já existiam consultas marcadas até meados de maio, o que revela que há uma procura da população que justifica o alargamento dos horários de atendimento médico nestes postos de saúde para, pelo menos, dois dias por semana. Por outro lado, não se percebe que estes postos de saúde não tenham nem gabinete nem atendimento de enfermagem, o que obriga a que a população tenha que se deslocar quilómetros se necessitar de um pequeno tratamento.

Reiteramos o que afirmamos atrás: a resposta dada nos postos de saúde de Carvalhal Redondo e de Santar é insuficiente em termos de procura, assim como em termos de necessidades da população. Face a esta insuficiência de resposta, a população receia que estes postos de saúde sejam para encerrar, o que desprotegeria ainda mais as populações. Para o Bloco de Esquerda essa solução não é aceitável e cabe ao Governo dizer claramente que quer o reforço dos cuidados de saúde e não o seu encerramento.

Sejamos claros: neste caso concreto, o reforço dos cuidados de saúde à população passa por alargar o atendimento médico nestes postos de saúde e pela instalação de gabinetes de enfermagem.

Consideramos ainda que, tendo em conta a dispersão do concelho, a fraca resposta dos transportes públicos, bem como o envelhecimento da população, que a ARS, em conjunto com instituições como os bombeiros e a autarquia deve encontrar uma solução que garanta o transporte dos utentes para a USF Estrela do Dão e para o centro de saúde de Canas de Senhorim, sempre que estes precisem de cuidados um pouco mais diferenciados. Estas unidades devem ser ainda dotadas de equipamentos que lhes permita maior resolutividade e capacidade de resposta, como a capacidade de realização de meios complementares de diagnóstico.

 

 Atendendo ao exposto, e ao abrigo das disposições constitucionais e regimentais aplicáveis, o Grupo Parlamentar do Bloco de Esquerda vem por este meio dirigir ao Governo, através do Ministério da Saúde, as seguintes questões:

1.     Está o Governo disponível a autorizar a contratação de mais assistentes operacionais para as unidades de saúde do concelho de Nelas, melhorando assim o funcionamento das mesmas?

2.     Está o Governo disponível a levar a cabo medidas que aumentem o número de médicos de família, reduzam o número de utentes por médico e, dessa forma, garantam a prestação de melhores cuidados à população?

3.     Está o Governo a considerar o encerramento dos postos de saúde de Carvalhal Redondo e de Santar ou, pelo contrário, vai apostar no reforço do SNS e no aumento dos cuidados prestados à população?

4.     Tendo em conta a procura nos postos de Carvalhal Redondo e de Santar considera o Governo alargar o período de funcionamento dos mesmos?

5.     Não considera que estes postos de saúde (Carvalhal Redondo e Santar) deveriam ter um gabinete e atendimento de enfermagem? Para quando a instalação dos mesmos?

6.     No que respeita a transporte das populações, que medidas serão desencadeadas pela ARS para garantir transporte à população que tem que se deslocar à USF de Nelas ou à UCSP de Canas de Senhorim?

7.     O Governo pondera a dotação da USF Estrela do Dão de equipamentos para a realização de meios complementares de diagnóstico como, por exemplo, raio-X, eletrocardiograma, exames oftalmológicos, etc.?

Projecto na área da comunicação social digital, 24 horas por dia e 7 dias por semana dedicado ao distrito de Viseu

Pub