Mulheres e homens vítimas de violência sexual passam a dispor de uma nova resposta especializada de apoio

por Rua Direita | 2019.10.01 - 11:45

A Ministra da Justiça, Francisca Van Dunem, e a Secretária de Estado para a Cidadania e a Igualdade, Rosa Monteiro, assinaram esta segunda-feira, dia 30 de setembro, o protocolo que regulariza o apoio à Associação de Mulheres Contra a Violência (AMCV) e à Quebrar o Silêncio Associação para a implementação de uma resposta especializada que dá apoio a vítimas de violência sexual, independentemente do sexo, no âmbito da Rede Nacional de Apoio a Vítimas de Violência Doméstica (RNAVVD), em Lisboa.

Com mais de 25 anos de experiência, nomeadamente na área do combate à violência contra as mulheres, jovens e crianças, a AMCV dispõe de casas de abrigo e centro de atendimento, desde 2001. Em 2017, com apoio do Estado, foi criado um centro de crise para vítimas de violência sexual, no qual é feito o atendimento e acompanhamento individual. Durante este acompanhamento, que pode ser telefónico ou presencial, é disponibilizado apoio psicológico e intervenção em trauma, bem como informação jurídica. O centro de crise conta ainda com grupos de ajuda mútua.

A Quebrar o Silêncio Associação é uma organização não-governamental que iniciou em 2017 a sua atividade de apoio especializado a homens vítimas e sobreviventes de violência e abuso sexual, disponibilizando acompanhamento psicológico, pessoal, telefónico e por correio eletrónico, organizando e acompanhando grupos de ajuda mútua e apoio entre pares.

Esta nova resposta permite o alargamento e o melhoramento do sistema de proteção às vítimas de crimes de violência sexual e de género, articulando recursos para uma resposta abrangente, integrada e eficaz.

Ana Albuquerque

Projecto na área da comunicação social digital, 24 horas por dia e 7 dias por semana dedicado ao distrito de Viseu

Pub