Mia Tomé, Carloto Cotta e Manuel Mozos no Festival de Cinema de Locarno 2018

por Rua Direita | 2018.07.18 - 14:24

Entre os filmes presentes no Festival de Locarno há duas coproduções portuguesas:

Grbavica“, de Manel Raga Raga (Portugal/Bósnia Herzegovina/Espanha) na secção “Pardi di domani“, e “Como Fernando Pessoa salvou Portugal” (Portugal/França/ Bélgica), do realizador norte-americano Eugène Green e com elenco português, no programa “Signs of life“.

“Como Fernando Pessoa salvou Portugal”, protagonizada por Carloto Cotta, Manuel Mozos, Diogo Dória, Alexandro Pierroni Calado, Ricardo Gross, Mia Tomé e o próprio Eugêne Green, é uma bem-humorada viagem ao universo de Fernando Pessoa.

A narrativa é baseada num dos episódios mais célebres da carreira publicista do heterónimo Álvaro de Campos, autor do célebre slogan “Primeiro estranha-se, depois entranha-se”, criado em 1927 para a entrada da Coca-Cola em território português. A bebida viria a ser proibida em Portugal e só chegaria a ser comercializada 50 anos depois daquele episódio.

Eugène Green nasceu nos Estados Unidos da América, em 1947, mas obteve a nacionalidade francesa em 1976. As suas longas “Le points des arts” (2004), “A Religiosa Portuguesa” (2009), “La Sapienza”(2014) foram todas exibidas em Locarno.

O júri “Pardi di domani”, presidido pelo realizador francês Yann Gonzalez, integra também a realizadora portuguesa Marta Mateus e o nepalês Deepak Rauniyar.

 

Fonte Cinemax

( fotos DR)

Projecto na área da comunicação social digital, 24 horas por dia e 7 dias por semana dedicado ao distrito de Viseu

Pub