Lúcia Silva, deputada do PS, o Santuário da Lapa e Aquilino – intervenção na AR

por Rua Direita | 2017.04.28 - 22:49

 

 

O CDS/ PP apresentou um projeto na Comissão de Economia, Inovação e Obras Públicas onde recomenda ao governo que intervenha de forma a potenciar as características do Santuário de Nossa Senhora da Lapa enquanto” produto” de interesse económico e turístico, de âmbito religioso”. Lúcia Silva, deputada pelo PS, por seu turno, entendeu acrescentar o nome de Aquilino Ribeiro ao do Santuário da Lapa e proferiu a seguinte intervenção:

 

 

“Após ter lido atentamente o projeto de resolução proposto e que hoje aqui é discutido, o Partido Socialista manifesta o seu total apoio ao citado projeto, contudo, Sr. Presidente, permita-me tecer aqui algumas breves  considerações.

A entrada deste projeto perde por ser tardia, o Sr. Presidente, sendo uma pessoa com grandes conhecimentos e experiência na área do turismo, poderia ter encetado todos os esforços para potenciar as características do santuário de Nossa Senhora da Lapa, neste passado recente, da governação do seu partido, CDS –PP, em coligação com o  PSD.

Repare, Sr. Presidente, que já se perderam 4 anos, de promoção de turismo religioso.

Saliento ainda, e no âmbito das competências do poder local, e aqui o Sr. Presidente também domina bem estes dossiers, uma vez que é vereador, dizia eu que o município de Sernancelhe pode dar respostas imediatas no que concerne à sinalética, à criação de plataformas digitais entre outras recomendações que estão vertidas neste documento.

Mas Sr. Presidente e Srs. Deputados, cada vez mais temos de olhar para o nosso país, e neste caso, para a nossa região de Viseu, e procurar todos em conjunto potenciar o que de melhor temos, certos que, neste mundo global, também o turismo tem de ser visto de uma forma holística.

Falar da Lapa, das suas gentes,  criar um polo de atração turístico de Nossa senhora da Lapa, indubitavelmente temos que falar em Aquilino Ribeiro.

A cultura literária, aqui está ao lado da cultura religiosa, enriquecem-se e fortalecem-se.

No imediato poderemos pensar o   que poderá existir de comum entre um Santuário, sua Santa,  e um genial escritor, agnóstico confesso?

No vertente caso, muito mais do que à primeira vista se ousaria pensar.

Primeiro há a partilha de um território comum a ambos:

O planalto da Lapa onde se situa o Santuário, o antigo Colégio de Jesuítas e a aldeia do Carregal, onde nasceu o escritor Aquilino Ribeiro, que aos 10 anos de idade foi matriculado,  por seu pai,  no citado Colégio,  para fazer o exame de instrução primária.

Aquilino estudou aí até 1900 e quase meio século depois, publica “Uma Luz ao Longe”,  um romance autobiográfico, ao mesmo tempo que descreve a vida de estudante ali decorrida, mas pelas  narrações e confissões que faz, augura-se  o  despontar de alguém de grande criação literária e de um lutador pela liberdade.

Hoje, a Lapa, é um inquestionável polo de atração de turismo religioso, mas é ao mesmo tempo um marco no Roteiro Aquiliniano, que se inicia no Carregal, passa por Soutosa, Tabosa, Freixinho, Sernancelhe e naquele planalto sáfaro se remata, dando o turismo literário a mão direita ao turismo religioso, potenciando-se numa atração a todos os títulos relevante para a nossa região e para o distrito de Viseu.”

 

 

 

 

Projecto na área da comunicação social digital, 24 horas por dia e 7 dias por semana dedicado ao distrito de Viseu

Pub