Fundação INATEL reconhece ações de responsabilidade social de cidadãos e entidades coletivas

por Rua Direita | 2017.08.27 - 12:17

 

 

O “Ajudar ‘17”, projeto promovido e organizado pela Fundação INATEL, procura reconhecer o papel que cidadãos ou entidades coletivas desempenham no contexto do apoio social informal e do voluntariado, nomeadamente pela promoção do envolvimento da sociedade civil no encontro de mecanismos que permitam a melhoria do bem-estar comum e que representem uma contribuição para o crescimento do espírito de solidariedade e responsabilidade social na comunidade.

A iniciativa irá reconhecer cidadãos que tenham desempenhado um papel relevante no apoio, formal ou informal, dirigido a outros cidadãos; entidades coletivas que, no âmbito do desenvolvimento da sua atividade, se destaquem pelas suas maiores contribuições para o bem-estar das populações e para a coesão social; e ainda entidades ou cidadãos que se destaquem pela sua atuação na área do voluntariado.

De acordo com a Fundação INATEL, este projeto pretende promover o envolvimento da sociedade civil no encontro de ferramentas para a melhoria do bem-estar comum, contribuindo para uma tomada de consciência sobre o valor da solidariedade e da responsabilidade social nas atuais sociedades da tecnologia e informação.

As candidaturas podem ser submetidas até 03 de setembro através de formulário eletrónico, disponível na seguinte ligação: Formulário.

A apresentação de candidaturas pode ser realizada pelos seus eventuais beneficiários ou por entidades terceiras, desde que se entenda que o trabalho desenvolvido por outros é merecedor de distinção.

O reconhecimento público dos agraciados, far-se-á durante o evento “Reconhecer – Gala de Reconhecimento Social”, que acontecerá no Teatro da Trindade, em Lisboa, em outubro próximo.

 

Para mais informações: inatelsocial@inatel.pt

2017

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

AJUDAR’17 REGULAMENTO

 

Preâmbulo

                                                          

O “Ajudar 2017” inclui-se no âmbito mais lato da atuação de caráter social da Fundação INATEL, desenvolvida no sentido de valorizar o papel que muitas entidades, individuais e coletivas, desempenham no contexto do apoio informal ou do voluntariado.

  

CAPÍTULO I

DISPOSIÇÕES GERAIS

Artigo 1.º

Objeto e âmbito de aplicação

  1. O projeto “Ajudar” é uma iniciativa promovida e organizada pela Fundação INATEL.
  2. São destinatários da presente iniciativa:
    1. Cidadãos que tenham desempenhado um papel relevante no apoio ou na intervenção social, formal ou informal, dirigida a outros cidadãos.
    2. Entidades individuais e coletivas que, no âmbito do desenvolvimento da sua atividade, se destaquem pelas suas maiores contribuições para o bem-estar das populações e para a coesão social.
    3. Entidades individuais e coletivas que se destaquem pela sua atuação na área do voluntariado.

 

Artigo 2.º

Objetivos

  1. a) A organização do “Ajudar” tem como principais objetivos:
  1. Reconhecer, publicamente, o mérito pelo trabalho desenvolvido por entidades individuais e coletivas, no âmbito da ação social, formal e informal, em benefício de outros.
  2. Potenciar o envolvimento da sociedade civil no encontro de instrumentos para a melhoria do bem-estar social.
  3. Contribuir para o incremento do espírito de solidariedade e responsabilidade social.

                                                          

CAPÍTULO II

CANDIDATURAS

Artigo 3.º Formalização de candidaturas

  1. O acesso aos reconhecimentos previstos no âmbito da iniciativa é possível através da apresentação de candidaturas que, posteriormente, serão analisadas e avaliadas pela Fundação INATEL.
  2. A formalização das candidaturas deve ser realizada dentro dos espaços temporais definidos e comunicados publicamente pela Fundação INATEL.
  3. A apresentação de candidaturas em formato digital deve ser realizada através do preenchimento de formulário disponível em endereço a indicar pela Fundação INATEL.
  4. O acesso ao formulário encontra-se possível no portal da Fundação INATEL na Internet, durante o período definido para a apresentação de candidaturas em inatel.pt, ou por pedido realizado através do endereço inatelsocial@inatel.pt.
  5. Relativamente aos proponentes de candidaturas:
    1. A apresentação de candidaturas pode ser realizada pelos seus eventuais beneficiários. Ou seja, é possível que uma dada pessoa ou instituição se candidatem ao reconhecimento previsto; e
    2. A apresentação de candidaturas também é possível por outras pessoas ou entidades coletivas que não serão os beneficiários diretos do reconhecimento previsto, mas que entendam que o trabalho desenvolvido por outros é merecedor de destaque.

 

Artigo 4.º

Avaliação das candidaturas

  1. A avaliação das candidaturas será realizada por um júri constituído por três (3) elementos representantes da Fundação INATEL.
  2. A avaliação das candidaturas ao reconhecimento e à valorização do trabalho social desenvolvido será realizada em função de critérios predefinidos, nomeadamente:
    1. O tipo de ação / trabalho desenvolvido;
    2. O número de pessoas beneficiadas;
    3. A ordem temporal de apresentação das candidaturas;
    4. Quando aplicável, a avaliação do impacto económico, social e ambiental do trabalho desenvolvido.
  3. Quando, e se necessário, o júri pode entender solicitar dados adicionais para a avaliação das candidaturas.
  4. Da decisão do júri não haverá lugar a recurso.

    

CAPÍTULO III

RECONHECIMENTO DE CANDIDATURAS

Artigo 5.º Formas de reconhecimento

  1. Através da avaliação das candidaturas em concurso, a Fundação INATEL procederá ao reconhecimento público do trabalho desenvolvido.
  2. Tendo em vista este objetivo, serão realizadas as seguintes ações:
    1. Prémios da responsabilidade INATEL:
      1. Entidades coletivas: 500 €, cada. Total de 1.000 €.
      2. Entidades individuais: 200 €, em produtos INATEL.
    2. Apoio concedido pela BP Portugal.
      1. No âmbito da colaboração que a Fundação vem estabelecendo com a empresa BP, foi acordada a concessão de um apoio financiado por esta, que deverá reverter em favor das entidades vencedoras do “Ajudar’17”.
      2. O referido apoio traduz-se na oferta de 3 “cartões BP”, com um saldo individual de 100 €. O total do prémio é de 300 €.
      3. c)
    3. Promoção dos trabalhos merecedores de reconhecimento no âmbito da “Gala Reconhecer”, da iniciativa da Fundação INATEL, a realizar durante o segundo semestre do ano.
    4. Promoção dos trabalhos merecedores de reconhecimento através dos canais de divulgação da Fundação INATEL.
    5. Promoção dos trabalhos merecedores de reconhecimento junto de meios Media.

                                                          

             

CAPÍTULO IV

COMPETÊNCIAS E DEVERES DA FUNDAÇÃO INATEL

Artigo 6.º

Competências e deveres da Fundação INATEL

São competências e deveres da Fundação INATEL, enquanto entidade promotora e organizadora no âmbito da iniciativa:

  1. Aprovar o regulamento.
  2. Assegurar a preparação e a organização dos benefícios que se propõe oferecer aos beneficiários do projeto.
  3. Assegurar o conhecimento público das ações de valorização do trabalho social que se propõe realizar.
  4. Assegurar a privacidade dos dados recebidos no âmbito da apresentação de candidaturas.
  5. Assegurar o direito à privacidade dos dados pessoais dos beneficiários, quando assim seja exigido pelos mesmos, nos termos da lei da Lei nº 67/98 de 26 de outubro, a qual transpõe para a ordem jurídica interna a Diretiva nº 95/46/CE, do Parlamento Europeu e do Conselho, de 24 de outubro de 1995, relativa à proteção das pessoas singulares no que diz respeito ao tratamento de dados pessoais e à livre circulação desses dados – Lei da Proteção de Dados Pessoais.

       

CAPÍTULO V

COMPETÊNCIAS E DEVERES DOS BENEFICIÁRIOS

Artigo 7.º

Competências e deveres dos beneficiários

São competências e deveres dos beneficiários das medidas adotadas no âmbito da iniciativa:

  1. Respeitar o processo de apresentação de candidaturas, incluindo a obrigatoriedade de apresentação de todos os dados solicitados em qualquer das fases do processo, nomeadamente, na apresentação e na avaliação das candidaturas.
  2. Assegurar a veracidade das informações prestadas.
  3. Respeitar as decisões do júri.
  4. Assegurar as condições necessárias para a concretização dos benefícios que se propõe receber.
  5. Aceitar a divulgação pública, pela Fundação INATEL, dos benefícios ou do reconhecimento recebidos.
  6. Aceitar participar no processo de divulgação e promoção pública da iniciativa, nomeadamente, permitindo que a fotografia e nome do candidato sejam publicitados nos meios e formatos adotados pela Fundação INATEL.

 

CAPÍTULO VI

DISPOSIÇÕES FINAIS

Artigo 8.º

Alterações ao Regulamento

A Fundação INATEL reserva-se o direito de proceder, em qualquer momento, a alterações ao presente Regulamento, desde que consideradas como indispensáveis e desde que as mesmas alterações não venham a resultar em prejuízo para os eventuais beneficiários.

 

 

Fundação INATEL / 2017

 

Projecto na área da comunicação social digital, 24 horas por dia e 7 dias por semana dedicado ao distrito de Viseu

Pub