Câmara Municipal de Viseu e bombeiros de costas voltadas

por Rua Direita | 2017.10.24 - 10:04

De um leitor devidamente identificado recebemos o seguinte alerta que, pela sua pertinência, a seguir publicamos:

 

O senhor Comandante dos Bombeiros Voluntários de Viseu foi saneado. Não vai ter a comissão de serviço renovada por mais cinco anos.

A decisão foi tomada pela Direção, respeitando a lei mas não a moral nem os bombeiros. Com a região a ferro e fogo, com tanto para reconstruir é esta a opção do senhor Presidente Carlos Costa, da vice-presidente Ana Paula Santana e demais elementos da direção. Foi um saneamento politico, analisaram os bombeiros na reunião que terminou hoje, dia 24.

O senhor Presidente recusou reunir com os bombeiros, para explicar os motivos e ficou-se a saber que os motivos são de 2016. O comandante defendeu a exiguidade da alimentação para os homens que comanda, e bem, e esse é o argumento usado pela direção que acusou o comandante de provocar um conflito, de ter objetivos que são antagónicos da politica do Município de Viseu para a proteção civil. Mas alimentar bombeiros que dão tudo em troco de nada, cumprindo com o que se espera de um comandante é crime? Mas claro enquanto os bombeiros vão nos seus carros para o quartel os senhores diretores têm um carro, de serviço, para os conduzir…

Os bombeiros, que ainda nesta segunda-feira estiveram na tomada de posse do senhor Presidente da Câmara, em quem julgam ter um amigo e um defensor, e a quem sempre trataram com lealdade, ficaram estupefactos e ofendidos com a deslealdade.

O comandante Luis Duarte, que pode ter os seus defeitos, tem muitas virtudes. E foi o comandante, os seus bombeiros e os bombeiros de Viseu que protegeram, e protegem, o concelho nesta fase de risco.

Já a Direção optou por uma atitude reveladora do bom caracter que possui, ao não dar justificações aos homens. Escondeu-se depois de lançar a perturbação.

Os bombeiros têm pena porque Viseu tem, realmente, um bom projeto de proteção civil que tem dado provas e que não se quer politizado. O presidente da Câmara não vai dar ordens aos Bombeiros Municipais, porque o há-de fazer o senhor Carlos Costa que ainda nesta segunda-feira contratou mais um funcionário para uma corporação que, muitas e bastas vezes, tem salários em atraso? Porque hão de uns bombeiros ser mandados pelo comandante e outros pela direção?

Mas há congresso dos Bombeiros em Fafe no próximo sábado. E por cá andaram o comandante Jaime Marta Soares e o engenheiro Barreira Abrantes. Talvez o caso de Viseu possa ser falado naquele congresso para que os portugueses saibam, como já dizem tantos, que os bombeiros estão politizados. E isso diz muito da forma como estas instituições, que são um pilar da comunidade, são geridas.

Era bom que os sócios pedissem explicações e que os vissenses conhecessem os motivos porque o comandante não é reconduzido. Talvez aí se perceba que alguns confudem a defesa das nossas vidas e dos nossos bens com o seu bem-estar, carreira profissional ou vontade de estragar o que está bem. E o desempenho da Proteção Civil em Viseu devia servir de exemplo ao país, como ainda na semana passada sentimos, e não servir para que alguns desmanchem o que está bem. É uma tristeza que alguém estrague o que levou quatro anos a construir. E que não dê explicações. Claras e concisas. Os bombeiros não são carneiros.

Projecto na área da comunicação social digital, 24 horas por dia e 7 dias por semana dedicado ao distrito de Viseu

Pub