Aquilino e Abel; FAR e Museu Abel Manta…

por Rua Direita | 2017.10.14 - 11:13

 

 

…continuam as suas “Conversas Inacabadas” no âmbito do protocolo estabelecido entre a Fundação Aquilino Ribeiro, tutelada estatutariamente pelas três autarquias das Terras do Demo, Moimenta da Beira, Sernancelhe e Vila Nova de Paiva e o Museu Municipal de Arte Moderna Abel Manta, tutelado pela Câmara Municipal de Gouveia. Esta foi a segunda iniciativa levada a cabo, lembrando que a primeira contou com a presença dos dois netos dos geniais artistas, Isabel Manta e Aquilino Machado.

Desta feita, ainda no espaço do Museu, às 21 horas do dia 12 de Outubro, a comemorar também o 129º aniversário da data do nascimento do pintor gouveense, o evento começou com um momento musical magistralmente executado ao violino por Cláudio Soares, da célebre peça de Rodrigo Leão, “A Bailarina“, composta para o centenário do nascimento de Vergílio Ferreira, escritor de Melo, concelho de Gouveia.

De seguida, o vereador da Cultura, Jorge Ferreira, contextualizou a acção e Paula Branco, a co-organizadora e moderadora do evento, em sequência às palavras de Jorge Ferreira, introduziu o tema e apresentou os “tertulianos”, Maria Eugénia Pereira, da Universidade de Aveiro, com a comunicação “Em Paris, nunca fui infeliz”, Paulo Neto, director da revista literária “Aquilino” , com a intervenção “Abel e Aquilino – Meio Século de Afinidades”, Eduardo Mota, o biógrafo-mor de Abel Manta, sob o tema “A Pintura de Abel Manta”, e Diogo Ferreira, da FDUC, com a preleção “Abel Manta e a conterraneidade”.

Durante três horas assistiu-se a uma clarificação relacional destes dois Homens das Letras e da Pintura portuguesa, dois amigos de meio século, dois beirões e dois contemporâneos com percursos vivenciais modelarmente entretecidos, um vasto legado artístico e imensos trabalhos em comum, continuados pelo filho João Abel Manta, entre outros, o ilustrador da obra “Quando os Lobos Uivam”, Ed. Avante.

No final, usou da palavra o vice-presidente da Câmara de Sernancelhe, Carlos Santos e o presidente da autarquia de Gouveia, Luís Tadeu, encerrou a sessão e abriu a exposição “10 Anos de Prémio Abel Manta de Pintura”, seguida de um “Dão de Honra”.

O próximo evento, dentro deste contexto relacional dos dois artistas, decorrerá na FAR, Fundação Aquilino Ribeiro, em Soutosa.

 

 

(fotos de RB e RD)

Projecto na área da comunicação social digital, 24 horas por dia e 7 dias por semana dedicado ao distrito de Viseu

Pub