A PROMESSA DE REDUÇÃO DO PREÇO DA ÁGUA QUE NUNCA ACONTECEU

por Rua Direita | 2018.02.24 - 15:18

 

No passado Maio, em pleno preparativo para começar a campanha pré-eleitoral, os autarcas dos concelhos abastecidos pelas Águas do Planalto (Tondela, Carregal do Sal, Mortágua, Santa Comba Dão e Tábua) anunciaram, em conferência de imprensa, uma redução de pelo menos 25% do preço da água até ao final do ano 2017, redução que ainda não aconteceu. 

Na altura, pareceu que tudo não passava de uma encenação pré-eleitoral, o que se confirma agora.
Na última sessão da Assembleia Municipal de Carregal do Sal, o membro eleito pelo Bloco de Esquerda questionou o Presidente da Câmara sobre a  promessa de redução do preço da água que tinha anunciado, junto com os outros autarcas, aos munícipes dos 5 concelhos envolvidos no passado Maio e que teoricamente se fazia efectiva até ao final do ano 2017. O Presidente da Câmara Municipal de Carregal do Sal confirmou que a redução não aconteceu, que o processo estava demorado em mãos de gabinetes de advogados. Isto tudo leva-nos a tirar várias conclusões que não são nada novas.

O anúncio não passou de uma encenação pré-eleitoral dos 5 autarcas que curiosamente foram reeleitos. A municipalização do serviço de abastecimento de águas destes 5 concelhos é urgente, para que o preço de um bem essencial não esteja em mãos de privados e que em nada defendem o interesse público, dos municípios e dos munícipes de Tondela, Carregal do Sal, Santa Comba Dão, Mortágua e Tábua.

Recordamos esta concessão, realizada em 1997, que tanto prejuízo trouxe para as pessoas. Esta concessão que sofreu um aditamento duvidoso, depois de nenhum órgão eleito dos 5 concelhos ser consultado, tendo a concessionária assumido a responsabilidade pelo investimento em falta. Com essa adenda, foi introduzida uma sobretaxa no preço da água para custear investimentos por liquidar e o prazo de concessão foi prorrogado por mais 15 anos, passando o termo para 2028.

Lamentamos que só depois de tanto tempo e de tantos apelos quer de partidos políticos, quer de movimentos, se lembrem que o contrato duvidoso de concessão pode também ser negociado para benefício dos utilizadores.
Denunciamos a falta de carácter mostrada pelos 5 autarcas que aproveitaram o momento pré-eleitoral para tocar em um tema tão sensível para as pessoas, para afinal de contas não cumprirem com a palavra.

A Comissão Coordenadora do Distrito de Viseu do Bloco de Esquerda

Projecto na área da comunicação social digital, 24 horas por dia e 7 dias por semana dedicado ao distrito de Viseu

Pub