A oliveira da amizade JACOU-SERNANCELHE

por Rua Direita | 2019.09.17 - 17:29

Jacou – Sernancelhe é hoje o mesmo que dizer Renaud Calvat – Carlos Silva Santiago. Mas é dizer muito mais, dizer Jean Marcel Castet – José Mário Cardoso, dizer que há um Comité de Geminação há duas décadas extraordinariamente activo, capaz de proporcionar os mais belos momentos aos munícipes de ambas as localidades, por 1400 quilómetros de distância separadas.

Desta feita, em torno de um relevante acontecimento local, a inauguração do renovado Palácio de Bocaud, após dois anos de aturadas obras de restauro, a autarquia local determinou dois dias, o 14 e o 15 de Setembro, para implementar com toda a comunidade uma série de eventos “felizes”.

Este espaço com os seus magníficos jardins, comprados pela autarquia regida em 1995 por Jean Marcel Castet, com enorme visão de futuro, passou a partir desta data actual a comportar os serviços da “Mairie”, englobando todos os serviços municipais e ainda uma mediateca, ficando os jardins abertos ao usufruto público.

Este foi o grande e bem-sucedido trabalho de Renaud Calvat e de toda a sua equipa.

E para tal, além dos políticos da região do Hérault (Occitânia), entre os quais o próprio Prefeito do Hérault, o presidente do Conselho Departamental do Hérault, a presidente da Região Occitânia/Pirenéus-Mediterrâneo e numerosas outras personalidades.

Antes desta cerimónia e na nova praça da cidade, foi inaugurada por Renaud Calvat, Carlos Silva Santiago, Françoise Peril e Marie Moulin, da Comissão de Geminação, a “Oliveira da Amizade”, tendo usado da palavra os dois autarcas.

No dia seguinte, às 10H30 e no Pátio do palácio de Bocaud, eu próprio tive a honra e o privilégio de durante 50 minutos “falar Aquilino” para um público extraordinário, atento, interessado e devotado.

Após um convivial almoço onde os dois autarcas usaram de novo a palavra para realçar esta fraterna e estreita união entre as duas distantes “Mairies”, houve teatro de rua, com actores profissionais e munícipes locais a fazerem uma deambulação simbólica de livros, da antiga Biblioteca para a nova Mediateca.

A hora da despedida chegou com mágoa. Porém, certo é termos em Sernancelhe, na Festa da Castanha, em Outubro próximo, mais de três dezenas de “jacoumards”.

Afinal, as afinidades electivas superam qualquer distância, mantendo viva a chama da fraternidade por décadas.

Parabéns a todos e um grande obrigado pela calorosa recepção.

Expressar a gratidão a todos seria exaustiva tarefa, mas em nome da Marie e Maurice Moulin, deixo aqui, extensivo, esse sentimento.

Uma palavra também para a Josette Sobral, presidente da Comissão de Geminação sernancelhense que é incansável nestas manifestações, colhendo o real afecto de todos.

Deixamos o discurso de Carlos Silva Santiago, devidamente traduzido e na íntegra:

“É com grande prazer que nos encontramos aqui hoje, em Jacou, a partilhar com todos vós este tão importante momento cultural e patrimonial, e que celebra também os vinte anos da nossa geminação.

Foi há precisamente 20 anos que dois visionários, o Monsieur Jean Marcel Castet e José Mário Cardoso iniciaram este percurso. Um percurso rico e admirável, que merece ser lembrado e aplaudido hoje e sempre.

E se há obra que foi um desejo sempre acalentado por todos, uma vontade que Jacou sempre definiu como prioridade e que veio a tornar-se também um símbolo da amizade dos nosso dois povos, era o Domaine Bocaud.

Não me recordo de uma única visita a Jacou em que este lugar não estivesse nos roteiros. Por isso, é para Sernancelhe uma honra estar presente no dia em que o Domanine de Bocaud é requalificado, em que recupera toda a sua grandeza patrimonial e em que é verdadeiramente  devolvido à comunidade. Felicito o Presidente Renaud Calvat e todos os jacoumards por terem querido preservar a sua identidade e memória coletiva, afinal as marcas que definem Jacou no presente e no futuro.

É pois com muita alegria que vivemos este momento. Razão pela qual não posso deixar de reconhecer todo o simbolismo que, ao longo dos anos, sempre damos a estes nossos encontros.

É igualmente a demonstração de que o exercício da política é também isto: o sucessor, Renaud Calvat, respeitou o legado que lhe foi confiado, restaurou o edifício para fins culturais e concretizou o sonho do seu antecessor, Mr. Castet.

E temos sabido registar estes momentos altos com muita dignidade: foi assim com as esculturas (monumentos à paz e à amizade) que nos unem e que estão em lugares estratégicos dos nossos concelhos; foi assim com as homenagens que rendemos aos nossos autarcas fundadores da geminação; e tem sido desta forma com o intercâmbio das famílias e dos jovens, com a troca de experiências, com a partilha de momentos culturais, sociais, desportivos e educativos.

Hoje, e porque o dia é de grande importância para Jacou, também vamos assinalar este momento: Plantamos uma oliveira. É a árvore da paz, é a árvore que está presente na economia dos dois concelhos, é fonte de riqueza e símbolo da esperança. Selamos, por isso, mais um importante capítulo da geminação, neste ano em que celebramos o vigésimo aniversário.

E se há figura que nos acompanhou ao longo destes 20 anos na permanente descoberta cultural dos dois povos, foi Aquilino Ribeiro, o escritor que nasceu no nosso Concelho.

Ontem mesmo assinalou-se o dia do seu nascimento. Faria 134 anos e é aqui, em Jacou, que homenageamos o escritor português com uma conferência dedicada a Aquilino Ribeiro.

Foi graças à geminação que pudémos dar a conhecer o nosso escritor a todos vós, a sua obra, a sua vida e os valores supremos que defendeu, como a liberdade, a igualdade e a fraternidade – os símbolos da constituição francesa.

Saibam que muito nos orgulhamos disso, ainda para mais neste ano em que, curiosamente, também se celebram os 100 anos da sua obra mais importante: “Terras do Demo”, que desde o mês de maio contou com cerimónias de homenagem a Aquilino Ribeiro em Portugal e, agora, também aqui, em Jacou, França.

Vindos de tão longe, movidos pelo irrecusável convite que esta terra irmã nos fez, é com grande orgulho que, em nome de todos os sernancelhenses, agradeço a Jacou pelo gesto de enorme simbolismo e profunda amizade ao quererem distinguir sempre Sernancelhe em todos os vossos grandes momentos, o que solidifica ainda mais a nossa união e amizade.

A todos reitero o meu agradecimento, em particular ao Senhor Presidente da Câmara de Jacou, Mr. Renaud Calvat, ao Comité de Geminação, na pessoa da Presidente Mme. Françoise Peril, marcando desde já encontro convosco para daqui a um mês em Sernancelhe, para celebrarmos, em conjunto, os 20 anos de Geminação entre os nossos dois povos.

Obrigado”

Paulo Neto/Rua Direita

(Fotos RD e CS)

Projecto na área da comunicação social digital, 24 horas por dia e 7 dias por semana dedicado ao distrito de Viseu

Pub