Viseu bi-polar

por PN | 2018.06.17 - 19:52

 

 

Sim, parece haver uma bipolaridade nesta cidade, da qual ela está inocente, antes sendo vítima dos decisores concelhios.

A cidade festiva e de belas rotundas aprimoradas dá, de súbito e com sistematicidade, lugar a uma urbe descuidada, desleixada, alvo de negligência, a indicar, como efeito à vista de quem tem olhos e vê, as causas prováveis existentes como um vírus, no largo do Rossio.

Estamos em zonas centrais, nem ousamos imaginar o que serão certos subúrbios, imaginando apenas, perante a montra, o que será o armazém.

Candeeiros derrubados com os cabos à mostra e à mão curiosa de uma criança, caixotes de lixo semanas inteiras por despejar, candeeiros de iluminação pública com lâmpadas há mais de um ano fundidos, em ruas públicas, onde mora gente que paga os seus impostos camarários e gostaria muito de ter a qualidade de vida apregoada na melhor cidade para viver… a melhor cidade do concelho, decerto, por ser única.

Esta incúria há-de ter rosto, ou talvez seja multifacetada, e uma parte da cara seja a da Câmara Municipal, outra a da respectiva Junta da Freguesia, outra a da EDP. Será?

E se um cidadão não pagar o IMI, o que lhe sucede? É penhorada de um bem. E se a CMV não cumprir com as suas obrigações enquanto autarquia, face aos munícipes? Nada, decerto. Esta gente tem um alto grau de impune imunidade. Até quando?

 

Nota: Local… parque frente ao H Montebelo, uma unidade hoteleira de referência.