Tarde é o que nunca chega…

por PN | 2018.05.09 - 16:43

 

Inexplicavelmente – ou talvez nem tanto – o Aces Dão Lafões vinha mantendo no cargo de director executivo um nomeado político pelo PSD, dos tempos do pouco inspirado Mota Faria, com expirado tempo de vinculação há quase um ano, indivíduo que não se terá persistentemente mantido pelas suas notáveis qualidades e público reconhecimento de valor, mas talvez por aqueles insondáveis desígnios em que o PS se mostra pródigo, ou por dissensões internas, ou por outros estimáveis e quase válidos motivos de “fraternas” e solidárias motivações.

Certo é que, quando já se julgava “eterno” no cargo o nomeado, veio enfim a boa nova da nomeação pelo ministro da Saúde, do médico António Cabrita Grade, que vem de Oliveira de Frades, com muitos anos de mérito, reconhecimento e excelente serviço público, “render” o referido.

Segundo o Dão e Demo, que parafraseamos:

O despacho de designação, assinado pelo ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes, foi publicado dia 8 de maio, no Diário da República.

A designação, por três anos, do médico António Cabrita Grade, licenciado em medicina pela Universidade de Coimbra em 1982, foi efetuada “atendendo à competência técnica, aptidão, experiência profissional e formação adequada evidenciadas na respetiva nota curricular” que está, igualmente, publicada em anexo ao despacho e do qual faz parte integrante.

Ao novo director executivo desejamos os maiores êxitos, num serviço deles bem necessitado e há quatro anos deles tão ingloriamente arredado.

 

Nota: O ACeS Dão-Lafões, da ARS Centro, tem sob sua tutela os centros de saúde dos quatorze concelhos que integram a CIM Viseu Dão Lafões.