Sernancelhe nas bocas do mundo

por PN | 2017.11.12 - 11:10

 

 

O jornalista Luís Octávio Costa e o fotojornalista Sérgio Azenha assinam uma reportagem na separata “Fugas” do jornal “Público” de sábado, dia 11 de Novembro, sobre Sernancelhe.

Atraídos pelo muito que se tem escrito sobre gastronomia local e produtos endógenos, vieram ver com seus próprios olhos e sobre o assunto dar testemunho aos seus leitores.

Foi um dia inteiro para ver amassar e cozer os fálgaros da Tabosa, as cavacas do Freixinho e as queijadas de castanha do Flora.

Guiados por Vítor Rebelo, presidente da Junta do Carregal, terra onde nasceu Aquilino Ribeiro e por Paulo Pinto, homem do Granjal, que tão bem conhece todas aquelas rotas, fomos ouvir e ver fazer a Dona Olívia, a Dona Lúcia, o Sr. Luís, a Dona Dina e a Dona Alcina, mestras daquele mester e mor ciência, toda tão imemorialmente conventual.

A autarquia de Sernancelhe e os seus presidentes de Junta não andam de mangas baixas e braços caídos. A sua terra e o seu amor por ela tornou-se uma entranhada devoção e uma permanente missão. Por isso e para eles, sempre tão atentos aos produtos que a natureza dá e as mãos sabedoras transformam, os nossos parabéns.

Ah… como não podia deixar de ser, Aquilino Ribeiro veio a terreiro, e mais concretamente, aos claustros do Convento Cisterciense de Tabosa e à Igreja da Nª Sª da Assunção, a explicar o seu “Valeroso Milagre”, conto aparecido em 1921 no Revista ABC e, no ano seguinte, incluído no livro “Estrada de Santiago”…

https://www.publico.pt/2017/11/11/fugas/reportagem/o-forno-que-pariu-um-falgaro-1791922