Polícia Judiciária pelo município. “Ano Oficial de Visitar Viseu”?

por PN | 2018.06.21 - 11:39

 

O Compadre Zacarias estava hoje muito alarmado com umas notícias que leu, as quais, segundo ele, só podem ser uma cabala, destas que ciclicamente atordoam a sociedade portuguesa. Uma talvez inócua celeuma de início de Verão, a temível silly season.

 

Tentámos acalmar aquele estado estrepitosamente frenético-esquizofrénico, alegando que podia ter sido o slogan “Ano Oficial de Visitar Viseu” a trazê-los; que teriam vindo cheirar as tílias ou ver a “street art”. Em último recurso, por causa de algum eventual estacionamento indevido da “mobylette” de um assessor. Qual quê! O Compadre está deprimido, como fica sempre na sua fase pós-histérica…

Fomos tentar perceber os factos.

A Procuradoria Geral da República anda por aí em buscas. E até em Viseu, pasme-se! E falam numa Câmara Municipal (nunca poderia ser a nossa!) e num titular de cargo político (nunca poderia ser o nosso!).

Que diabo! E tem a ver com o Turismo? Com o estimado Melchior Moreira, o lamacense, ex-deputado do PSD que pontifica no Turismo Norte há uma década…

Decerto equívocos rapidamente dilucidáveis, pois no dizer do próprio: “Estou de consciência tranquila. Vou prestar todas as informações e toda a ajuda que me for solicitada, para esclarecer a situação e defender o meu bom nome e da entidade“. Na CMV também estão “de consciência tranquila”.

 

Recordamos uma notícia datada de 28 de Outubro de 2016 e as declarações de Almeida Henriques:

“O município de Viseu vai passar a integrar a rede do Turismo do Porto e Norte de Portugal, no âmbito de um protocolo que foi aprovado por unanimidade na reunião de Câmara, esta última sexta-feira.
“Isto não significará que deixemos de participar e colaborar com o Turismo Centro de Portugal, haverá aqui uma lógica complementar”, explicou o presidente da Câmara, Almeida Henriques, indica a Lusa.
Segundo o autarca, os turistas que chegam a Viseu “entram pelo (aeroporto) Francisco Sá Carneiro. Seria um desperdício que não entrássemos nesta dinâmica do Norte, para Viseu também ser promovido ao mesmo tempo de Braga e Guimarães”.
Para Almeida Henriques, “não faria sentido que nós não estivéssemos nesta dinâmica do Norte, se é por lá que estão a entrar oito milhões de pessoas por ano”.
Eleito em 2013, Almeida Henriques considera que “o Turismo de Centro não tem dado a atenção devida ao destino Viseu”, lembrando que a proximidade ao Norte tem acontecido desde o início do seu mandato.”

 

“Segundo a PGDP, as buscas decorrem nas comarcas de Porto, Viana do Castelo, Viseu, Braga, Bragança, Lisboa e Faro e são efetuadas pela Polícia Judiciária e por magistrados do Ministério Público”, noticia a RTP Notícias.

“Tráfico de influência, participação económica em negócio, corrupção, recebimento indevido de vantagem, fraude e desvio na obtenção de subsídio, participação económica em negócio, prevaricação, peculato e falsificação de documento; buscas; esclarecimentos nos termos do artigo 86.º, nº 13, do Código de Processo Penal; Ministério Público (DIAP distrital) na Comarca do Porto”, escreve a Procuradoria Geral do Porto.

E mais acrescenta:

“No âmbito de inquérito dirigido pelo Ministério Público do DIAP distrital do Porto foi determinada a realização, esta quarta-feira, de 16 buscas domiciliárias, 34 não domiciliárias, incluindo as instalações de entidade ligada ao turismo, 1 Câmara Municipal, SAD do Sporting Clube de Braga e do Vitória Sport Clube e 16 a veículos automóveis.

A investigação tem como objeto atividade levada a cabo por entidade ligada à promoção do turismo.

As buscas decorrem nas comarcas de Porto, Viana do Castelo, Viseu, Braga, Bragança, Lisboa e Faro e são efetuadas pela Polícia Judiciária e por magistrados do Ministério Público.

No inquérito investigam-se factos suscetíveis de integrarem os crimes de tráfico de influência, abuso de poder, participação económica em negócio, corrupção passiva e corrupção ativa de titular de cargo público, recebimento indevido de vantagem de titular de cargo público, fraude e desvio na obtenção de subsídio, participação económica em negócio de titular de cargo político, abuso de poderes de titular de cargo político, prevaricação de titular de cargo político, peculato de titular de cargo político e falsificação de documento.

 Foram constituídos cinco arguidos.

O inquérito encontra-se em segredo de justiça e a presente informação é prestada ao abrigo do art.º 86.º, n.º 13, al. b), do Código de Processo Penal.”

 

https://www.pgdporto.pt/proc-web/news.jsf?newsItemId=1233

https://www.rtp.pt/noticias/futebol-nacional/investigacao-a-atividade-da-turismo-do-porto-e-norte-de-portugal-faz-5-arguidos_d1082968

 

Viseu integra também rede do Turismo do Porto e Norte

 

A Rua Direita lavra aqui os seus votos de um final feliz no apuramento da Verdade, que como o azeite e a água, “Vem sempre ao de cima”.

 

 

(Foto DR JN)