Planalto Beirão – Ecopontos e higiene

por PN | 2018.07.29 - 13:55

“Dotada de uma grande beleza natural, a região do Planalto Beirão é composta por serras e vales, florestas e rios, pequenas aldeias e cidades.”

Aqui, encontramos uma natureza deslumbrante, que nos faz considerar este local como um dos mais belos do país. No entanto, esta região engloba vários núcleos populacionais, que produzem resíduos sólidos urbanos em quantidades suficientes para por em risco o equilíbrio da região.

Foi com o objectivo de evitar esta situação, que surgiu a Associação de Municípios da Região do Planalto Beirão.

Abrangendo actualmente dezanove municípios, a Associação criou um sistema integrado de gestão de resíduos sólidos urbanos, que permite encontrar soluções de valorização e tratamento dos mesmos, com vista à protecção do Ambiente e à preservação da beleza da região.”

 

Assim reza na sua netpage, já um bocadinho desactualizada, nomeadamente no que toca aos órgãos sociais…

O Planalto Beirão foi alvo de vários escândalos cometidos pelos anteriores órgãos sociais e resultantes de várias ilegalidades cometidas, que foram objecto dos respectivos processos judiciais.

O seu objecto fundamental é a gestão de resíduos sólidos. Nada nos indica que esta mesma valorização e tratamento dos ditos é feita de forma menos correcta.

Porém, a recolha e os contentores têm sido por diversas vezes alvo de críticas dos utentes/munícipes, alguns dos quais não cumprirão cabalmente as regras da “colocação dos resíduos em sacos fechados”, o que obrigará a cuidados acrescidos na higiénica e constante manutenção dos ecopontos. Gostaríamos de acreditar que a situação descrita é excepção e não regra.

Desta feita, leitor devidamente identificado, de Viseu, referiu-nos os cheiros nauseabundos exalados de alguns ecopontos, mandando as fotos que publicamos e referindo mesmo “É pena não haver uma foto que mostre o cheiro nauseabundo!” E de facto, a “calda” larvar deixa-nos adivinhá-lo e questiona-nos sobre possíveis propagações infecciosas… mas isto já é um caso de Saúde Pública, cujos responsáveis se vêm pouco no terreno.

A empresa em questão, a Ferrovial, S.A., é uma empresa “multinacional espanhola envolvida na concepção, construção, financiamento, operação e manutenção de infraestruturas de transportes, urbanas e de serviços” e tem como CEO: Inigo Meiras Amusco.

É à Ferrovial que se devem pedir explicações ou, em primeira linha, às associações que contratam os seus serviços que devem zelar pelo seu bom e exemplar cumprimento? E o seu secretário-executivo, que tem a dizer?

Responda quem sabe…

Lembramos que o Planalto Beirão é uma associação destes 19 municípios:

 

Aguiar da Beira | Carregal do Sal
Castro Daire | Gouveia
Mangualde | Mortágua
Nelas | Oliveira de Frades
Oliveira do Hospital | Penalva do Castelo
Sta. Comba Dão | São Pedro do Sul
Sátão | Seia | Tábua | Tondela
Vila Nova de Paiva | Viseu | Vouzela