Os tipos de condutores que por aí andam…

por Joana Gomes | 2018.04.26 - 13:43

Fui correr. Sim, esta manhã, saltei da cama cheia de energia e aproveitei a temperatura convidativa para ir fazer aquilo que nos filmes vem descrito como “jogging“. É evidente que se devem estar a perguntar porque raio estou a partilhar isto convosco e, realmente, não parece ser muito relevante esta introdução, mas foi escrita única e exclusivamente para vos contextualizar.

Resumidamente, está sol e as pessoas andam mais pela rua, em caminhadas, corridas, voltas de bicicleta e passeios em família. Entretanto, do que me apercebo – porque enquanto corro tenho muito tempo para pensar e como já organizei a minha agenda para o meu dia de hoje durante os primeiros cinco minutos de treino, posso aprofundar os meus pensamentos – é que existem vários tipos de condutores, com várias formas de lidar com os transeuntes que, como eu, saem de casa para aproveitar o bom tempo (sabe-se lá quando vai começar a chover novamente).

Aqui fica, então, a minha lista de “tipos de condutores” (aplicável aos dois géneros), que nunca é demais consultar antes de ir dar uma corrida:

“O sensato”

Vou dedicar já o primeiro parágrafo aos sensatos que respeitam o nosso espaço. Raros. Sim, são muito raros estes seres! (O que lamento profundamente.) Chegam mesmo a abrandar, não vá ninguém resolver mudar de direcção abruptamente no seu treino, ou cair da bicicleta. É um comportamento de “gente decente“, isto para ir directa ao ponto, sem demais! Um comportamento de quem respeita e sabe viver em sociedade e se consegue colocar no lugar do outro. Ponto.

“O cheerleader”

Grande parte dos cidadãos deste grupo pertencem à nossa família ou amigos e são aqueles que se cruzam acidentalmente connosco, a meio do nosso treino, enquanto passam de carro e, mal nos vêem, desatam com cânticos de claque e palavras de motivação! São os maiores!!! Eu nestes momentos até faço por correr com mais velocidade, mesmo que o corpo já esteja nas últimas, uma vez que me sinto em plenos Jogos Olímpicos, a fazer um entrada triunfal na pista sintética para cortar a meta da famosa Maratona (inserir “charriots of fire” do Vangelis).

“O exibicionista”

Aqui é quando tudo começa a dar para o torto. O exibicionista é o maior da aldeia dele! Começa a acelerar como se estivesse em plena competição de formula 1, no seu carro todo quitado – porque o verdadeiro exibicionista trabalha bem durante todo o ano para o seu ego – a deitar mais fumo do tubo de escape do que deveria ser permitido por lei, com o rádio ligado a um volume mais elevado do que deveria ser permitido por lei e a passar uma música que, certamente, também não deveria ser permitida por lei. No fim, o que temos? Um condutor com o ego a bater nas nuvens e um pobre corredor a ganhar entrada directa no inferno pela quantidade de palavrões que entretanto disse enquanto engolia quantidades absurdas de monóxido de carbono, se as aulas de química não me falham.

“O camionista”

E antes que todos os camionistas de profissão se virem contra mim, e com razão, pela triste generalização, deixem-me explicar: digamos que é uma espécie de “bronze à trolha“, para ninguém se ofender. Há quem não trabalhe na construção civil e também só tenha os braços bronzeados e há quem não tenha camião mas também buzine por tudo e por nada.

O “camionista” sabe muito bem que, seja qual for a sua personalidade, do mais tímido ao mais espevitado, a partir do momento em que está ao volante de um tipo de transporte para o qual tenha que ter tirado a carta de pesados, tem que buzinar a tudo o que mexe à beira da estrada, seja o que for. E se for uma miúda a correr de calções, então, menos de 5 segundos a pressionar a buzina é um ultraje!

Recentemente, há relatos deste comportamento em indivíduos que não conduzem um camião, mas tem neles o espírito acima referido, comportando-se como tal.

“O curioso”

O curioso é do pior. Inicialmente abranda, o que até dá uma certa sensação de estar a respeitar o corredor e a sua actividade, mas quando damos conta está só a tirar-lhe as medidas. A sério, só falta mesmo a fita métrica e o bloco de notas. (Inserir emoji com revirar de olhos)

Dentro deste grupo, há ainda, e infelizmente – como se isto ainda pudesse piorar (e pode) – “o curioso cheio de peito“, que é mais conhecido na gíria do corredor por “atraso de vida“. Este ser, não só abranda para tirar medidas, como se põe a mandar “bitaites” sobre as mesmas. Deplorável. Nada tenho a dizer sobre isto.

“O não-é-nada-comigo”

É, simplesmente, um perigo para a segurança pública em qualquer situação e estação do ano, pelo seu irresponsável comportamento de ir a conduzir como quem está sentado no sofá a ver um filme e, como tal, atende o telemóvel ao volante, fuma, come, muda de direcção sem fazer pisca, passa a grande velocidade, ultrapassa o carro da frente mesmo tendo pessoas a caminhar nas bermas da estrada colocando-as em perigo, ultrapassa inclusivamente ciclistas sem lhes dar qualquer distância de segurança…..e por aí fora. Só de pensar já estou a ficar fora de mim!

É que vão cegos. Não vêem nada à frente e representam um grande perigo, quer para as pessoas que se deslocam a pé, quer para todos os outros condutores.

Uma pergunta que tenho para este tipo de pessoas é: quando se estão a cruzar com outro carro e há gente na berma de uma estrada apertada e vocês não travam nem abrandam, qual é a vossa ideia? Levar-nos sentados no capot do carro? É que esqueçam lá isso! Por norma nem nos levariam na direcção que pretendemos e para ganhar taças no Strava as nossas pernas chegam, deixem-nos é ficar com elas!

Portanto, caro leitor, caso se encontre em algum destes grupos que não os dois primeiros, por favor, faça por mudar a sua atitude! A sério. Deixe-nos!! Deixe-nos correr, andar de bicicleta ou simplesmente passear o nosso animal de estimação à vontade. Deixe-nos usar leggins ou calções à vontade. Deixe-nos à vontade. Faça o seu trajecto sem incomodar o nosso, que nós agradecemos.

P.S.: caso já tenham detectado outros tipos de condutores, por favor, partilhem connosco nos comentários a este artigo. Pode tornar-se divertido ou até salvar vidas!!!!!