Os pisca-pisca…

por Joana Gomes | 2018.03.03 - 13:57

 

 

Não há nada como uns dias de chuva para acalmarmos os ânimos e começarmos a observar com mais atenção tudo quanto nos rodeia. Especialmente, se estivermos parados no trânsito. E até parece que vem aí mais um texto zen ou digno de um livro de auto-ajuda. Mas não. Desde já vos digo que estou a escrever para mostrar a minha indignação para com três tipos de “pessoas na estrada”.

As primeiras, e que até são uma grande parte, são o tipo de pessoas que não sabe o que fazer aos faróis do carro, especialmente em dias cinzentos. Acreditem, não vos vão aumentar na factura da luz ao fim do mês por terem ligado as luzes do carro num dia chuvoso. E os restantes condutores agradecem. A menos que tenham saído de casa com intenção de não serem vistos, nestes dias que mais parecem noites faço-vos um apelo: liguem o raio das luzes! Façam-se notar à distância, não sejam tímidos!

Outro tipo de pessoas é aquele que não se relaciona bem com o famoso “pisca”. E não estou a falar da música que a Rute Marlene lançou há uns valentes anos. Esse “pisca” era outro! E lamento profundamente que agora estejam a cantarolar essa música enquanto lêem isto…”mea culpa”. Mas voltando ao que realmente interessa, o que é que estas pessoas fazem? Começam a abrandar, a abrandar, nós que estamos no carro de trás não percebemos bem o que se está a passar e começamos a chamar a pessoa de nomes – é verdade, nenhum ser humano vai para o céu a partir do momento em que se faz à estrada. Nenhum! – e em alguns casos a buzinar, até que por fim a pessoa muda de direcção mas só depois mete o pisca correspondente. Não, pessoas. Não é assim que se faz. Primeiro liga-se o pisca e canta-se a música da Rute Marlene – não é preciso cantar. A sério. Ela não me está a pagar para eu fazer isto – e só depois se abranda para se mudar de direcção. Simples! Assim poupam uns quantos condutores de terem que chegar a casa e esfregar piri-piri na língua.

Agora vamos aos que mais me intrigam. Condutores que fazem as rotundas todas pela faixa de fora, mesmo quando é vossa intenção sair na terceira saída ou mesmo fazer uma inversão de marcha, respondam-me ao seguinte: acham que a faixa de dentro serve para quê? Colocar vasos com flores?? (inserir grande suspiro e um forte revirar de olhos)

E pronto, agora que atingi o auge da minha indignação já me posso despedir. Mas não sem antes vos lembrar do seguinte: seja qual for o tipo de condutor que é, conduza com precaução!

 

(Fotos DR)