O “Vira” do Conselho Geral do IPV

por Carlos Cunha | 2018.03.21 - 10:29

 

 

É inquestionável a importância que o Instituto Politécnico de Viseu (IPV) tem no desenvolvimento económico e social da região através da formação de mão-de-obra altamente especializada.

O IPV tem enorme relevância na formação inicial com cursos superiores muito bem cotados a nível nacional e de acesso restrito e outros de banda mais larga no acesso em que as expectativas iniciais raras vezes se confirmam à saída.

Como forma de aproximar o IPV da comunidade criou-se o Conselho Geral (CG), onde se encontram representados alguns dos membros da academia, dos alunos e também das principais entidades que integram a comunidade.

O CG é um órgão fundamental, visto que, cabe aos seus membros eleger o Presidente do IPV, assumindo, durante os mandatos deste, uma ação de acompanhamento.

Neste órgão, apesar de tudo, as autarquias de Viseu e Lamego não se encontram representadas assim como o principal empregador privado do concelho de Viseu.

Aquando das últimas eleições para a presidência do IPV, Almeida Henriques bem tentou entrar no CG, mas foi barrado pelas forças do bloqueio, fiéis ao último Presidente do IPV.

José Costa, o candidato derrotado na corrida à Presidência do IPV, defendia, nessa qualidade, a cooptação dos Presidentes de Câmara de Viseu e Lamego para aquele órgão. Uma vez mais bloquear foi a palavra de ordem e, como consequência, os dois autarcas voltaram a ficar de fora do CG.

Recentemente, houve dois membros do CG que renunciaram às funções, abrindo-se duas vagas.

É, então, que surge um inesperado volte face em toda esta situação, os bloqueadores iniciais passaram agora a franqueadores, escancarando de par em par as portas do CG aos autarcas de Viseu e Lamego.

Quando se esperava que José Costa anuísse, este imbuído de um qualquer espírito, entendeu opor-se, com veemência, à entrada dos dois autarcas.

É este Vira e volta a Virar que ainda está por explicar, até lá vamos assistindo ao habitual Corridinho!

 

Carlos Cunha é militante do CDS-PP de Viseu e deputado na Assembleia Municipal. Licenciado em Português/Francês pela Escola Superior de Educação de Viseu concluiu, em 2002, a sua Pós Graduação em Educação Especial no pólo de Viseu da Universidade Católica Portuguesa.

Pub