O STUV que devia dar o exemplo

por PN | 2018.02.20 - 18:51

 

 

Já por várias vezes tivemos ocasião de presenciar a paragem dos autocarros urbanos de Viseu, para entrada e saída de utentes, num desrespeito pelos outros automobilistas e ao arrepio da lei em vigor. Ou seja, se há paragens específicas para esse efeito, é de todo inaceitável que alguns motoristas parem como lhes apetece, no meio da via, com traço contínuo do lado esquerdo.

Hoje tivemos a oportunidade de constatar mais uma dessas “má cenas” e perceber duas coisas:

1.       O motorista abre o pisca para a direita, onde tem um espaço próprio de paragem, mas detém-se arrogante e insensatamente no meio da faixa, com o pisca intermitente;

2.       Os condutores que ficam em fila de espera, sendo cumpridores, esperam pacientemente que o “mastodonte” avance; não esperam e cometem uma ilegalidade, ultrapassando o dito e pisando um traço contínuo, o que é contra ordenação muito grave, com coima que vai de 49,88 a 249,40 €, artº 65º a) DR nº22-A/A-98, de 1 de out.

Entretanto, uma longa fila se ia formando atrás. Os “claxons” começaram a demonstrar a sua impaciência, mas o motorista não se demoveu.

O descrito ocorreu hoje, 20 de fevereiro. Omitimos a hora exacta para evitar a penalização do infractor. O local tira-se pelas imagens.

Aqui fica a nota. Esperamos não voltar a assistir a situações deste teor e lembramos que um motorista profissional deve ser um modelo de boas práticas, pois não é o condutor banal que pega no carro para ir para o emprego ou ao fim de semana, à aldeia buscar feijões… é um cidadão no exercício da sua profissão, portador de uma carta de condição específica para o efeito.

Mais sobre o STUV:

http://stuv.weebly.com/