O que pede para ser dito…

por PN | 2018.06.15 - 12:28

 

 

O que pede para ser dito encontra as suas palavras nos gestos, nas atitudes, nos comportamentos, na roupa que vestimos, nos sapatos que calçamos, nos relógios que usamos, nos livros que lemos, na música que escutamos, nos filmes que vemos, nos transportes que utilizamos, na comida que comemos, nas bebidas que tomamos, no cigarro que fumamos, nas fotografias que fazemos, na pose que assumimos…

O que pede para ser dito encontra as suas palavras fora das palavras, porque sabe que as palavras são um armazém de bric-à-brac ou até um boião de banha da cobra.

Com elas, por elas, através delas, uma boa mentira pode tornar-se melhor que uma má verdade.

Podemos chamar ódio ao amor. Ou amor ao ódio. Mesmo que tenhamos de baixar o olhar por medo dele espelhar a falácia, ou apenas a mentira, coisa muito mais prosaica.

Mas o que pede para ser dito merece a resposta ao apelo feito, mesmo que nunca encontremos as palavras certas para o dizer.