O PS é a alternativa de confiança

por Manuel Ferreira | 2015.10.01 - 11:39

 

No próximo domingo, os portugueses vão a votos. E a opção é muito clara, entre uma Coligação PSD e CDS-PP, radical e neoliberal, que maltratou e enganou os portugueses durante os últimos quatro anos em que governou, e o Partido Socialista (PS), que pretende recuperar a autoestima dos portugueses e ser uma alternativa de esperança e de confiança.

A opção é entre uma Coligação que vai manter o mesmo rumo de austeridade e de sacrifícios, que cedo se esqueceu das malfeitorias que realizou ao cortar os salários na Função Pública e nas pensões, que aumentou os impostos, que atacou a educação pública, o serviço nacional de saúde e a segurança social, que ignorou a ciência e a investigação, e o PS, que afirma que há mais vida para além do défice e que pensa na vida real das famílias e das empresas.

Assim, o país e os portugueses necessitam de uma vitória manifesta e evidente do PS, no dia 4 de outubro. Só deste modo podemos mudar o Governo e concretizar um projeto de crescimento económico e de desenvolvimento. É preciso mobilizar todos e despertar aqueles que estão desanimados e descrentes com o atual estado de coisas.

Os portugueses não podem continuar a ser penalizados e a sofrer os desvarios do sistema financeiro. A gestão do processo do Novo Banco é um desaforo para todos os portugueses. O fracasso da sua venda, transformada agora pelo Primeiro-Ministro num sucesso, que até rende juros, é o cúmulo da desfaçatez da economia política.

Para que tantas desgraças juntas não voltem a acumular-se e as marcas da mentira, do fracasso e da incompetência deste Governo sejam punidas, só o voto no PS vale. Com o PS, o tempo é de confiança.

Manuel Ferreira tem 49 anos e nasceu em Lamego. Casado, dois filhos. É licenciado em Filosofia pela Universidade de Letras do Porto. Possui a Especialização em Administração e Gestão Escolar e é Mestre em Filosofia em Portugal e Cultura Portuguesa.
Militante socialista desde 1996, foi membro da Assembleia Municipal de Lamego entre 1997 e 2001 e Secretário do Gabinete de apoio do pessoal do Vice-Presidente da Câmara Municipal de Lamego entre 2001 e 2005 e membro da Comissão Política durante vários anos.
Atualmente é Presidente da concelhia de Lamego do PS e membro da Comissão Política da Federação de Viseu.

Pub