Município de Lamego: Contas embrulhadas

por Manuel Ferreira | 2017.05.01 - 15:37

 

 

Na última reunião de Câmara foram apresentados os documentos de prestação de contas e o relatório de gestão do ano económico de 2016.

Em consonância com as posições que tenho assumido em momentos anteriores devido à integração de elementos que considero estranhos à normal atividade da Câmara Municipal nomeadamente, tudo o que envolveu a internalizada Lamego Convida “contrato de arrendamento do Multiusos e pagamento de rendas à Lamego Renova” e mais recentemente a internalização dos ativos e passivos da Lamego Renova no Município de Lamego, votei contra.

A apreciação dos documentos, nomeadamente o de prestação de contas e o relatório de gestão do ano económico de 2016, demonstram bem como o impacto da internalização é assinalável, expondo a Câmara Municipal a um risco elevado, pelo que, esta vai ter de a muito curto prazo, pensar como fazer a gestão de uma integração tão nefasta e onerosa para o Município.

O aumento da dívida a médio e longo prazo por força da internalização das contas de empresa Lamego Renova, SA. nas contas do Município é de 65% o que causou um forte impacto nas contas da Câmara. A dívida total do Município de Lamego (dívida a terceiros) aumentou 33,7% o que veio a provocar ainda mais constrangimentos e bloqueios à já difícil situação existente, aumentando substancialmente passivo do Município. Dívida esta que se pode estimar em 41 milhões, mais 6 milhões em provisões, a fazer fé nos dados apresentados pelo relatório e contas.

Assim, a decisão da internalização está longe de ter sido aquela que melhor defende os interesses da Câmara Municipal e consequentemente dos munícipes de Lamego, pelo contrário, é um elemento que veio agravar o já difícil objetivo de atingir o equilíbrio e sustentabilidade financeira da autarquia.

Com efeito, para além dos transtornos e debilidades com que o executivo a curto prazo vai ser confrontado, vai ainda ficar comprometida toda a capacidade de ação e de manobra dos futuros executivos.

 

 

 

 

 

Manuel Ferreira tem 49 anos e nasceu em Lamego. Casado, dois filhos. É licenciado em Filosofia pela Universidade de Letras do Porto. Possui a Especialização em Administração e Gestão Escolar e é Mestre em Filosofia em Portugal e Cultura Portuguesa. Militante socialista desde 1996, foi membro da Assembleia Municipal de Lamego entre 1997 e 2001 e Secretário do Gabinete de apoio do pessoal do Vice-Presidente da Câmara Municipal de Lamego entre 2001 e 2005 e membro da Comissão Política durante vários anos. Atualmente é Presidente da concelhia de Lamego do PS e membro da Comissão Política da Federação de Viseu.

Pub