KALÚ (BATERISTA DOS XUTOS) EMOCIONADO POR TOCAR COM “A VOZ DO ROCK”

por Carlos Vieira | 2019.10.10 - 11:04

 A ideia do projecto A Voz do Rock partiu de Ana Bento, multi-instrumentista e compositora (projectos Aurora Brava,  Tranglomango e Colectivo Gira Sol Azul – que integra a associação Gira Sol Azul, organizadora  do “Que Jazz é Este? Festival de Jazz de Viseu”),  que tendo recebido de um amigo um vídeo de um projecto semelhante nos EUA, Yough@Heart, esperou por  uma oportunidade para o pôr em prática. E ela surgiu em 2014, quando Madalena Victorino e Giacomo Scalisi, a convidaram a colaborar com um projecto no âmbito do Festival Viseu A…,  produzido e financiado pelo Teatro Viriato. E foi assim que se criou este grupo A Voz do Rock composto por cerca de uma vintena de jovens dos 60 aos 100 anos (a média é de 80 anos).  A Dª Albertina fará 100 anos no próximo mês de Novembro. Alcina Pereira também está perto de comemorar o 91º aniversário. Celso Leitão tem 90 anos e foi um dos cantores solistas, na interpretação de “A Minha Casinha” , uma das 12 canções dos Xutos e Pontapés que os “avós do Rock” cantaram no palco do Teatro Viriato, no passado dia 1 de Outubro, para comemorar os cinco anos de A Voz do Rock, num concerto com um convidado especial, Kalú, o baterista dos Xutos e Pontapés, no que constituiu um tributo a esta banca icónica do rock português, este ano também a festejar 40 anos de carreira. 

Os outros solistas do memorável concerto foram a dupla Judite Salada e António Ferreira em “à Minha Maneira”, Joaquim Ferreira em “Negras como a Noite”, Miguel Caetano (excelente tenor) em “Longa se Torna a Espera”, Manuel Fonseca em “Manhã Submersa” e “Para Sempre”, Lisete Vieira e Castro em “Conta-me Histórias”, Eduarda Ferreira em “Contentores”,  e ainda Alcina Pereira, Nazaré Cardoso, Manuel Fonseca e Lisete Vieira e Castro em “Chuva Dissolvente”. Mas todos os 23 cantores e cantoras foram responsáveis pela emoção confessada por Kalú a meio do concerto, pelo “profissionalismo” e energia que depositaram nos ensaios e na actuação final. A emoção é uma constante dos concertos de A Voz do Rock. Já vi bastante pessoas, e não só familiares dos membros do grupo, a chorar de feliz emoção  durante e após os concertos. E foram já muitos os espectáculos ao longo deste cinco anos. Já actuaram em vários canais de televisão, na Casa da Música, no Cine Teatro de Nelas, nos claustros do Museu Nacional de Grão Vasco, para além de muitos lares e centros de dia, incluíndo aqueles em que alguns destes artistas são utentes.  

Claro que este milagre de rejuvenescimento não se deve apenas às virtudes desta arte mágica que é a música, mas muito especialmente à energia na direcção artística e musical da Ana Bento, da  dedicação e assistência nos ensaios semanais do Ricardo Augusto, e aos restantes músicos do Colectivo Gira Sol Azul: Bruno Pinto (guitarra), Jasmim Pinto (trompete), João Augusto (trompa), Joaquim Rodrigues (teclado), Olívia Pinto (baixo) e Miguel Rodrigues (bateria/assistência de ensaios. Kalú só ensaiou uma vez com A Voz do Rock, antes do ensaio geral).

Obrigado a todos e todas por esta lição de vida e de solidariedade inter-geracional.

Carlos Vieira e Castro