IP3 – José António Jesus põe Almeida Henriques KO

por PN | 2018.01.05 - 16:28

 

 

 

… O que aliás cada vez parece ser mais fácil, pois António Almeida Henriques, o autarca viseense, como já toda a gente começa a constatar, é lura de onde não sai láparo, ou, num léxico mais consentâneo com a sua abrangente visão vinícola, é muita parra para pouca uva.

 

E assim sendo, depois das suas habituais intervenções “em pontas”, como se numa escola de ballet andasse, nas quais, para gáudio dos mais atentos até se prontificou, de imediato, a mandar os funcionários da CMV, de pincel na mão, pintar o itinerário principal 3 – tudo serve para sair na comunicação social, mesmo as ideias mais peregrinas e tontas – e nas quais, também e intransigentemente, defendeu a exclusividade de um traçado – ele saberá porquê – veio agora o autarca José António Jesus, pragmático e concreto, sem “fogos de artifício”, e após mais uma sucessão de brutais acidentes com vítimas mortais e vários feridos, próximo de Tondela, requerer medidas práticas como a da colocação de separadores centrais e duplicação de alguns troços do IP3.

Se o país não tem os recursos esperados para uma intervenção de outra natureza, é justo e racional que se assuma uma intervenção faseada, de forma que se vão solucionando aquelas que são as áreas de maior constrangimento e maior sinistralidade” devendo-se passar da “intenção à concretização” congregando para tal “as diferentes sensibilidades políticas, para que se vá requalificando de forma sequencial, começando pelas zonas mais criticas“, mais afirmando “esta é uma missão prioritária. Se o país pensa na expansão de redes de metro na capital do país, porque não terá de pensar, por um valor muito menor, na transformação deste IP3 numa estrada que traga outra segurança” e concluindo “Pensar em apoiar esta solução com fundos comunitários é o mesmo que pensar que até 2022 não haverá nenhuma intervenção estrutural no terreno“.

(Fonte: Lusa)

Percebemos a diferença de estilo, de postura, de actuação, de preocupação. Há autarcas para quem nem tudo é “show off”, CM style.

 

(Foto DR – Diário de Viseu)