Escolhas na vida

por Vitor Santos | 2017.08.25 - 11:21

 

Maria acorda de bem com a vida, sorri e irradia felicidade. Os cabelos embranquecem mas a sua jovialidade mantém-se e bem vistas as coisas nada que uma ida ao cabeleireiro não ajude.

Que se passa na vida de Maria que lhe desperta estas sensações ao acordar?! O segredo que a percorre não é transmissível. Nem nunca o deve ser. É bom demais para não ser julgado por quem nunca vive a sua própria vida. Ela sabe disso e faz dele seu modo de vida em que nenhuma história é escrita sem a cumplicidade de outras mãos – sedutoras, que estão sempre presentes.

O segredo que a acompanha enriquece-a. Rejuvenesce-a porque a sua felicidade também está nesses momentos. A conversa que partilha, recheada de sensações e subtis provocações deixam-na nesse estado emocional. Esses são sempre momentos de excitação – que perduram até ao outro dia. Afinal a sensação de “cheio” depois de uma excelente refeição só dura até voltarmos a ter vontade de comer!

Viver a vida significa para Maria seguir em frente. Não deixar nada para trás. Ela é o resultado de todos esses momentos felizes, ou não, que viveu. A ingratidão é o sentimento que Maria não suporta. Sabe que na vida até o amor eterno tem fim e que se usa o termo felicidade para descrever muitos estados diferentes e em situações efémeras. Mas não aceita a ingratidão de quem a nega, avilta o passado e refuta os êxtases vividos. Isso não.

Quando se age para satisfação imediata dos próprios desejos ou do que lhes é imposto, sem tomar em atenção o bem de quem partilhou a felicidade que até era duradoura…. deixa sempre um rasto e não deixa a vida seguir.

Maria sai de casa e a forma como se veste e caminha são seus modos de comunicar. O que vestimos e como percorremos o caminho enviam sempre uma mensagem. Modesta, séria e sedutora não fazem dela vulgar. Mas a vida tem sido generosa para Maria. O respeito e saber-se respeitar fazem toda a diferença. Não é mais ou menos Santa que as outras. É discreta quando quer e sempre leal – mesmo quando a emoção trai a razão. Maria cultiva a responsabilidade familiar e social.
Maria é mulher amante!

 

 

ilustração de paulo medeiros

Vitor Santos nasceu em Viseu no ano de 1967. Concluiu o Curso de Comunicação Social no IPV. Conta com várias colaborações na Imprensa Regional. Foi diretor do Jornal O Derby.

Pub