Enterramentos praticados durante a Alta Idade Média no concelho de Moimenta da Beir

por José Carlos Santos | 2020.01.11 - 14:35

As principais fontes arqueológicas que temos no concelho de Moimenta da Beira para o período entre os séculos VIII e XII, equacionáveis com a ocupação do território durante o processo de reconquista e repovoamento, são praticamente resultantes de prospeções e são sobretudo de cariz funerário, na forma de sepulturas escavadas na rocha.

Este tipo de enterramentos corresponde a um ritual de inumação e foi uma prática generalizada não só no distrito de Viseu, como por todo o Norte e Centro do país.

Capela de S. João Freguesia de Vila da Rua
Fonte do Ouro Freguesia de Caria
Casal dos Moiros UF Peva e Segões
Covelo Freguesia de Vila da Rua

Tipologicamente verifica-se uma grande variedade, assumindo quer a forma não antropomórfica (ovalada, retangular, trapezoidal), quer antropomórfica, com algumas variantes no contorno do corpo. A cobertura seria feita com uma ou várias lajes. Depois de “fechado” o túmulo, este podia ser revestido com terra ou permanecer visível.

Até ao momento contam-se neste concelho perto de 70 exemplares que urge valorizar e preservar, face ao total abandono em que a maioria se encontra.

Quantidade de sepulturas por freguesia:

Arcozelos                                                  1

Castelo                                                      5

Caria                                                         5

Leomil                                                       1

Moimenta da Beira                                 1

Paradinha e Nagosa                                1

Pêra Velha, Aldeia de Nacomba, Ariz  3

Peva e Segões                                            15

Vila da Rua                                                27

Vilar                                                          5

Sepultura da Fonte dos Lobos

União das Freguesias de Pêra Velha, Aldeia de Nacomba e Ariz

Situa-se nas imediações da nascente da Ribeira dos Cubos, um dos afluentes da margem direita do Alto Paiva.

Esvaziado de conteúdo e de quaisquer elementos antropológicos, o seu tamanho permite-nos deduzir que destinar-se-ia a uma pessoa adulta, sendo ainda bem visíveis os contornos da cabeça e dos ombros.

José Carlos Santos

Nota: Foto de abertura: Nª Sª da Conceição, Freguesia do Castelo.