Donos disto tudo

por Vítor Máximo | 2018.03.03 - 14:07

 

 

Como podemos definir o sucesso de uma campanha de marketing?

Para mim não há dúvidas… pelo aumento de vendas.

Mas há vários tipos de campanhas de marketing e muitas delas não se traduzem em vendas, mas na melhoria de comportamentos como, por exemplo, na área da saúde, segurança, ambiente e por aí a fora.

Esta semana assisti a uma excelente campanha de marketing político para as eleições autárquicas de Março 2018 por parte do PSD de Viseu. Durante a Bolsa de Turismo de Lisboa o executivo camarário colocou o que aparenta ser uma possível parte do logótipo do partido no mural do stand da cidade de Viseu. Achei a ideia genial, pois assim, quem não sabe fica a saber que Viseu é o PSD e quem sabe confirma a propriedade.

Ideia genial. Nunca na vida me passaria pela cabeça usar um espaço como a BTL para promoção política. Mas isso sou eu que não sou versado nem iluminado nas andanças da publicidade.

Contudo agora que paro para pensar um bocado no que estou a escrever, apercebo-me que as eleições autárquicas foram em Outubro!

Pensando um pouco mais, o stand é do Concelho de Viseu e não do PSD Viseu.

Deve haver aqui alguma confusão e só pode ser minha, ninguém no seu perfeito juízo se apropriaria de algo que não é seu, porque se um executivo camarário usa dinheiro do município para promover o turismo local em benefício partidário próprio, se usa o espaço dedicado ao concelho para proveito do partido que representa, não me parece ético, digo mesmo que é um vergonhoso abuso de poder.

Podemos argumentar que cada um vê o que quer, no entanto não foram poucos os que fizeram imediatamente a associação, começando logo a correr a dita imagem nas redes sociais. Eu também vi e confesso que aquelas setas que supostamente representam casas são em tudo semelhantes ao logótipo do PSD. A associação é inevitável, contudo em bom rigor não posso afirmar que foi essa a intenção, mas a ambiguidade da imagem é sugestiva e propicia a teorias da conspiração, eu próprio antes de escrever esta crónica tive o cuidado de mostrar a imagem aleatoriamente a várias pessoas e o resultado foi o mesmo.

Não acredito em coincidências, não me parece obra do acaso.

 

Partidos à parte e a ser feito intencionalmente, é um ato do mais abusivo que pode haver e um enorme desrespeito para todos os Viseenses, que esperam ser representados e servidos pelo município e vêem ao invés alguém a servir-se do município.

Partidariamente falando, é uma luta desigual, em que uns trabalham e se esforçam por ser uma alternativa credível e há outros sempre com trunfos na manga e a jogar com cartas fora do baralho.

Rectifico o que escrevi inicialmente, não é uma campanha de marketing, mas sim propaganda pura e dura que apenas me recordo de ver em outros regimes que não a democracia.

Rectifico também a genialidade que cedo de mais atribuí e substituo-a por uma matreirice com retoques de malvadez.

 

Victor Máximo

Militante CDS-PP

Educador de infância. Militante CDS-PP

Pub