Distrito de Viseu – A análise que é justo fazer…

por PN | 2017.10.03 - 13:24

 

 

No distrito de Viseu foram estes os resultados de 2017 versus 2013:

 

PS – 85.078 em 2013; 81.746 em 2017 (O PS desceu o número de votos);

PSD – 63.998 vs. 73.241 (O PSD subiu o número de votos);

PSD/CDS-PP – 32.987 vs. 14.692 (Esta coligação baixou para mais de metade);

CDS-PP – 9.689 vs. 8.497 (O CDS-PP baixou o número de votos);

Grupo Cidadãos – 2.393 vs. 6.983 (GC triplicou o número de votos);

PCP-PEV – 5.963 vs. 5.867 (O PCP-PEV baixou o número de votos);

CDS-PPM – 5.045 – não concorreu em 2013

BE – 2.607 vs. 2.789 (aumentou o número de votos);

PSD/CDS-PP-MPT/PPM – Não concorreu em 2013 – 1.307 em 2017;

PAN – Não concorreu em 2013 – 1.043 votos em 2017;

Votos em branco 7.273 vs. 5.367 (diminuiram de 2013 para 2017);

Nulos 5.998 vs. 4.730 (diminuíram de 2013 para 2017).

 

Independentemente de outras possíveis e plausíveis variantes, o PSD, o Grupo de Cidadãos e o BE foram os partidos/movimentos que subiram a votação, de 2013 para 2017.

Esta é a verdade inquestionável dos números…

Por isso, quando António Borges, presidente da federação do PS Viseu vem rufar tambores, convém reflectir na inverdade dos dois primeiros parágrafos do seu comunicado:

Em termos nacionais e no distrito de Viseu o Partido Socialista registou nestas eleições autárquicas de 1 de outubro de 2107 os seus melhores resultados de sempre.

Ao invés, confirmam-se perdas importantes da direita política, particularmente do PSD, no conjunto dos nossos vinte e quatro concelhos.

Para se rematar assim, ele que foi sempre um segurista convicto:

E para António Costa, secretário-geral do PS e primeiro-ministro de Portugal, o reconhecimento da qualidade da sua governação e da confiança que todos os portugueses nele depositam, como determinantes nos resultados alcançados.

É preciso ter “lata”… atributo que aliás sabemos ter bem evidente, este comendador Borges, das Águas do Douro e Paiva… E vai a procissão no adro.

Quanto a Hélder Amaral, líder distrital do CDS-PP, provou à saciedade o erro das suas escolhas, ao ir aliar-se ao PPM. Razão tinha ele — isto são coisas do subconsciente — ao referir-se à derrotada candidata do CDS-PP a Viseu, como “a nossa rainha“… Hélder Amaral deve pensar-se uma Duquesa de Windsor!

 

Dados extraídos do Portal das Eleições: https://www.autarquicas2017.mai.gov.pt/