Chegou o Melo, de “cacete” em punho

por PN | 2019.09.25 - 17:26

Vindo urgentemente do seu luxuoso e rentável poiso europeu, Nuno Melo veio dar a mão (ou terá sido o cacete?) a um CDS frouxo, desmotivado e desacelerado.

No comício de estreia, lá na sua briosa nortenha terra, pegou no discurso da pré-vitimização e numa retórica muita “octanada” achou já os algozes do desaire: a imprensa portuguesa, olaré, que é de esquerda e, como tal, está num exercício de favorecimento dos seus partidos – ainda vivemos no tempo da esquerda, direita, volver…! – provavelmente referindo-se a alguns tablóides do tipo Correio da Manhã.

Na urgência de encontrar atempadamente os carrascos, Melo disparou umas curtas rajadas da sua metralhadora de plástico. Inócuas.

Agora que o Herman está desabituado de nos fazer rir, há sempre um tipo destes, senhor de bom e sadio humor “bruxelense”…

Paulo Neto