Cegueira Vínica

por Alexandre Borges | 2017.03.15 - 17:18

É costume ouvir dizer que o ódio cega. Mas há o que cegue mais. O deslumbramento é um deles. Quando é balofo e injustificado então….

Temos de começar por dar os parabéns à Câmara de Viseu, a Jorge Sobrado, a João Paulo Gouveia e, naturalmente a Almeida Henriques pela astúcia e estratégia de valorizar o seu município. Pena que o executivo permanente da Câmara de Nelas não vislumbre o evidente “cavalo de Tróia”, talvez toldado pelo requinte e visibilidade pessoal que podem obter.

Na passada reunião de Câmara, lá para as duas da manhã de 14 de Março, a Vereadora Sofia Relvas anunciou, inchada de orgulho, que a Câmara de Viseu tinha convidado a Câmara de Nelas a apresentar no stand que a capital de Distrito tem na Bolsa de Turismo de Lisboa, BTL para os do métier, a 26ª Feira do Vinho do Dão. Apresentaram a novidade como uma coisa maravilhosa.

Ora a maravilha da iniciativa, da Câmara de Viseu, é associar um certame muito apetecível para qualquer Município da Região do Dão ao concelho de Viseu. Fazer isso na maior Feira de Promoção Turística do País é genial. Genial mas apenas para o Concelho de Viseu. Para Nelas, a prazo, será um desastre.

Borges da Silva e Sofia Relvas não descortinaram (ou será intencional?) que com este tipo de acção estão a transferir a prazo para Viseu a autoria da Feira do Vinho. Os agentes económicos e o público em geral, a repetir-se esta habilidade, irão passar a identificar a Feira com o Concelho de Viseu (ou então Nelas como uma mera freguesia do Município da capital de Distrito), dando toda a legitimidade a que estes organizem ou adensem os eventos relacionados com o vinho em Viseu, esvaziando, a prazo, a Feira do Vinho do Dão que se realiza em Nelas há 25 anos.

Os parabéns a Almeida Henriques, João Paulo Gouveia e Jorge Sobrado.

 

Natural de Canas de Senhorim. Licenciado em geologia pela UC.
Virulentamente bombeiro.
Gosta de discussões cordiais, de vaguear pelo mundo munido de auscultadores.

Pub