As relações entre Portugal e Angola

por Hélder Amaral | 2013.11.28 - 15:37

As relações entre Portugal e Angola estão em processo de construção permanente. Muitos portugueses de Angola, e muitos angolanos há muito de Portugal, confundem as suas pátrias. A ligação entre os 2 países é única, porque assenta mais entre os povos do que entre os Estados. A relação entre estes países tem carácter especial, e as relações bilaterais uma sensibilidade invulgar: as relações económicas intensas contribuem para um certo estado bipolar nas relações diplomáticas. É impossível olhar para a relação com Angola como uma questão simples de política externa, e geri-la como tal – com tacticismo, hipocrisia e sem qualquer emoção. A ligação entre os Estados é forte, com base no respeito mútuo e vontade de aprofundar uma relação que até aqui tem sido benéfica para os dois povos.

 

Os mal entendidos, as desinformações, os estados de alma, e, porque não dizê-lo, o aproveitamento de “oposições internas” para criar dificuldades aos dois Governos, criaram uma euforia de comentários dos que sabem alguma coisa, dos não sabem nem querem saber, e dos que acordaram agora para a realidade da relação Portugal/Angola. Enquanto português de Angola (onde ainda vive minha mãe e família materna), tenho o mesmo sentimento telúrico com Kalandula, minha terra natal, e Viseu, a minha casa. Assisti com serenidade ao desenrolar do problema, e a certeza que esta ligação é indestrutível: uma base sólida das relações económicas e diplomáticas.

 

Julgo que o caminho só pode ser o reforço da ajuda mútua, das relações económicas, culturais, de reforço destes dois Estados no mundo da Lusofonia. Este momento teve o mérito de nos despertar para a importância desta relação, que é mais intensa e profunda do que simples declarações de conjuntura. Portugal e Angola estão condenados a estar juntos.