13 Sugestões aos autarcas das Águas Intermunicipais de Viseu

por PN | 2017.09.11 - 10:30

 

 

Agora que os 8 autarcas estão perto de aprovar o clausulado da estrutura societária da nova empresa intermunicipal proposta por Almeida Henriques e já aprovada, aqui se deixam umas meras sugestões:

1.    Que a Administração seja composta por um mínimo de três elementos;

2.    Que a duração de cada Administração seja, no mínimo, de 10 anos, renováveis;

3.    Que os primeiros administradores sejam Almeida Henriques, Jorge Sobrado e João Cota;

4.    Que o vencimento a auferir seja, no mínimo, de 10 mil euros líquidos para o primeiro e de 7 mil para os restantes;

5.    Que seja acrescido de viatura de serviço, tipo Audi, BMW, Jaguar ou Mercedes-Benz;

6.    Que cada administrador tenha um plafond para despesas de representação de 2.500 euros mensais;

7.    Que seja atribuído a cada um gold card com um plafond mensal de 2.000 euros;

8.    Que reúnam, com capacidade de decisão total, uma vez por mês;

9.    Que dessa reunião usufruam de senha de presença de valor a definir – os autarcas que estiveram no Planalto Beirão podem dar uma opinião a este respeito;

10.  Que das decisões, inapeláveis e irreversíveis, seja dado conhecimento aos sete restantes autarcas: do Sátão, Vouzela, Mangualde, Penalva do Castelo, Nelas, São Pedro do Sul e Vila Nova de Paiva;

11.   Que as directizes emanadas da Administração sejam imediatamente postas em prática pelos restantes;

12.   Que acatem a orientação normativa de, no prazo máximo de 4 anos, privatizarem a empresa, após ter recebido os fundos comunitários e mantendo a mesma Administração, a qual cooptará um novo vogal, oriundo do sector privado;

13.   Que seja convidado António Borges, das Águas do Douro e Paiva, como consultor técnico.

Desta forma e a partir desta singela minuta que se deixa à consideração, teremos uma estrutura societária justa, equilibrada, sensata e ponderada.