Vº Capítulo da Confraria da Castanha Soutos da Lapa

por Paulo Neto | 2017.10.29 - 21:20

 

Decorreu ontem, dia 28 de Outubro, integrado na Festa da Castanha, em Sernancelhe, o Vº Capítulo da Confraria da Castanha Soutos da Lapa.

Com encontro aprazado no Centro de Artes desta vila, fez-se a recepção aos convidados e entregaram-se os trajes aos novos confrades, seguindo-se uma “Castanha de Honra”.

 

Em cortejo, rumou-se ao Auditório Municipal, onde foram feitas as saudações institucionais pelo Presidente da autarquia, Carlos Silva Santiago, pelo Mordomo-mor, Alberto Correia, pelo representante da Confraria madrinha, a das Almas Santas da Areosa e do Leitão, Castro Madeira, em representação da FPCG, falou Joaquim Almeida, o PAG, João Ferreira que deu a palavra à professora da UC, Margarida Neto para proferir a Lição Confrádica, sob o tema “Evocando o professor doutor João Fraga de Azevedo”. O confrade Carlos Esteves, Presidente da Câmara de Penedono, deu por encerrada a sessão, passando-se a um momento musical ao piano, baixo e bateria, de um belo tema inspirado na obra de Aquilino e interpretado por três músicos conimbricenses, João Fragoso, José Martins e Luís Rodrigues.

 

Em cortejo, passou-se à Igreja Matriz, onde o pároco José Miguel Almeida procedeu à saudação e bênção das insígnias.

Todos os novos confrades leram o juramento, passando-se então à cerimónia de entronização dos confrades de honra, a Escola Profissional de Sernancelhe, representada pela sua directora Ana Chaves e a docente universitária, Margarida Neto. Dos confrades institucionais, Junta de Freguesia do Carregal, representada pelo seu presidente, Vítor Rebelo. União de Freguesias de Ferreirim e Macieira, representada pelo seu presidente, Jaime Ferreira. União de freguesias de Sernancelhe e Sarzeda, representada pelo seu presidente, Rafael Lopes. Concluiu-se a entronização com os confrades efectivos, Rita Aquino Santos, Ângelo Pinto, Manuel Lemos, Miguel Aquino Santos e Salvador Aquino Santos.

Finda a cerimónia, procedeu-se à “fotografia de família” junto ao pórtico da igreja e rumou-se em cortejo para o Centro Municipal de Artes onde decorreu uma prova de espumante “Terras do Demo”, acompanhada de produtos tradicionais locais, os fálgaros da Tabosa, as cavacas do Freixinho e o queijo da Lapa, encerrada com um “Momento aquiliniano”.

Teve lugar, de seguida o almoço, com uma ementa à base de castanha, começando por um Creme de Castanha, um Bacalhau Gratinado com Castanha e Puré de Castanha e encerrando-se com doçaria vária, com incidência em Pudim de Castanha, Tarte de Castanha, Queques de Castanha…

O almoço teve acompanhamento musical a cargo do harmonioso dueto Newton.

Depois da troca final de oferendas com as diversas confrarias presentes, saiu-se para o espaço onde decorria a Festa da Castanha, no Exposalão multiusos.

Estiveram presentes dezasseis confrarias e uma centena de confrades.