U-Multirank atribui novamente Nota Máxima à UC

por Rua Direita | 2017.04.05 - 09:50

U-Multirank atribui novamente Nota Máxima à UC nas áreas de

Investigação, Transferência de Conhecimento, Internacionalização e Envolvimento Regional

 

Já são conhecidos os resultados da quarta edição do U-Multirank, sistema internacional de comparação de universidades publicado pela primeira vez em 2014.

A nível global, a Universidade de Coimbra (UC) tem novamente nota máxima (“Very Good”) em vários indicadores de Investigação, Transferência de Conhecimento, Internacionalização e Envolvimento Regional, confirmando deste modo a tendência positiva que tem registado nos vários rankings internacionais. Assim, dos 35 indicadores considerados nesta edição, a UC tem a classificação máxima em 10:

Avaliação Global da UC – classificação máxima
Na investigação

 

Research publications – size normalised; Art related output; Post-doc positions
Na transferência de conhecimento Income from private sources; Spin-offs; Income from continuous professional development
Na orientação internacional Student mobility; International joint publications
No envolvimento regional Bachelor graduates working in the region; Master graduates working in the region

 

Destaque ainda para o desempenho muito positivo da UC em indicadores relacionados com o número absoluto de publicações científicas, as publicações profissionais, o número de citações, as receitas externas decorrentes de projetos de investigação, as publicações interdisciplinares, e promoção de estágios em instituições da região, todos eles com a nota de “Good”, a segunda mais alta.

Para além dos resultados globais, o U-multirank publica ainda a avaliação de indicadores relativos a várias áreas do saber.

Este ano foram integradas 4 novas áreas – economia, engenharia química, engenharia industrial/produção e engenharia civil – e atualizados os resultados de 4 áreas – gestão, informática, engenharia mecânica e engenharia eletrotécnica. Também nestas áreas a UC volta a alcançar resultados muito positivos, obtendo nota máxima nos seguintes indicadores:

  • Gestão: rácio estudantes/docentes; eficiência formativa nas licenciaturas e mestrados; percentagem de docentes doutorados; receita para investigação; receitas de fontes privadas; publicações em parceria com a indústria; bolsas de investigação internacional; publicações fruto de parcerias regionais;
  • Economia: rácio estudantes/docentes; receitas de fontes privadas; internacionalização dos mestrados;
  • Informática: eficiência formativa no mestrado; receitas de fontes privadas; citações; publicações interdisciplinares; bolsas de investigação internacional;
  • Engenharia mecânica: internacionalização dos mestrados; publicações fruto de parcerias internacionais; bolsas de investigação internacional;
  • Engenharia eletrotécnica: percentagem de docentes doutorados; citações; publicações mais citadas; publicações interdisciplinares; publicações citadas em patentes; bolsas de investigação internacional; publicações fruto de parcerias regionais;
  • Engenharia química: percentagem de docentes doutorados; publicações interdisciplinares; publicações citadas em patentes; percentagem de doutoramentos atribuídos a estudantes internacionais; bolsas de investigação internacional;
  • Engenharia industrial/produção: rácio estudantes/docentes; eficiência formativa no mestrado; receita para investigação; publicações fruto de parcerias internacionais; bolsas de investigação internacional; estágios na região;
  • Engenharia civil: internacionalização dos mestrados; bolsas de investigação internacional; estágios na região.

 

Os resultados da edição de 2017 do U-Multirank reforçam o bom desempenho da UC nos diferentes rankings universitários internacionais, demonstrando que se consegue posicionar sistematicamente entre a elite das melhores instituições de ensino superior do mundo, estando no top 500 dos rankings mais relevantes.

Financiado pela União Europeia, o U-Multirank (www.umultirank.org) avalia, nesta quarta edição, mais de 1500 instituições de ensino superior oriundas de 99 países.

 

Segue uma abordagem diferente dos habituais rankings internacionais, dado que é multidimensional e dispõe de uma ferramenta única que permite a comparação do desempenho das Instituições de Ensino Superior em 5 grupos distintos: investigação, ensino e aprendizagem, orientação internacional, transferência de conhecimento e participação a nível regional. As classificações vão desde A = “muito bom” até E = “fraco”.

 

Cristina Pinto

AI UC Reitoria

Projecto na área da comunicação social digital, 24 horas por dia e 7 dias por semana dedicado ao distrito de Viseu

Pub