Miguel Viegas com os apicultores do Caramulo

por Rua Direita | 2018.06.08 - 17:43

 

 

Miguel Viegas, deputado do PCP no Parlamento Europeu, esteve na passada Quarta-feira, dia 6 de Junho, na Vila do Caramulo em contacto com Apicultores.

O motivo da visita prende-se com o facto da empresa Navigator estar alegadamente a pulverizar os seus eucaliptais com EPIK para tratar e controlar a doença do Gorgulho do Eucalipto. Segundo informações recolhidas no terreno, esta e outras empresas de celulose efectuaram pulverizações intensivas nos finais de Maio, cobrindo mais de 40 hectares na Serra do Caramulo, 400 na região de Mortágua e centenas de hectares nas encostas de Águeda. Ora, o período das pulverizações, coincidiu com a floração de árvores e plantas que as abelhas procuraram para recolher o pólen com que se vão alimentar no interior dos apiários. Polén contaminado com o EPIK, que uma vez consumido, conduzirá ao desaparecimento das abelhas e consequentemente de milhares colónias.

Sucede que o EPIK é composto de acetamiprida, princípio ativo pertencente à família dos neonicotinoides cujo uso está proibido dentro da União Europeia. Os neonicotonoides são conhecidos pelo seu impacto em toda a cadeia alimentar, atingindo em especial as abelhas provocando elevadas taxas de mortalidade.

Este inseticida foi usado no quadro de uma campanha específica de combate ao Gorgulho do Eucalipto que durou entre 2011 e 2015. Neste momento não existe nenhuma justificação para o uso do EPIK até porque existem outras formas de combater esta praga dos eucaliptos. Ou seja, nas palavras de Miguel Viegas, nada move o PCP contra o Eucalipto desde que a sua exploração não prejudique outras atividades igualmente necessárias à economia. Entretanto, o PCP já enviou um pergunta dirigida à Comissão Europeia dando conta da situação (ver em baixo). Também serão realizadas iniciativas ao nível do parlamento nacional, procurando acabar com esta prática que atenta contra a biodiversidade e com a saúde pública.

A Apicultura da região debate-se com outros dois problemas: os incêndios que queimaram apiários inteiros e destruíram grande parte da flora, e a vespa asiática. A vespa asiática representa uma das maiores preocupações dos apicultores. O PCP entende que só um plano articulado entre o Ministério da Agricultura e as câmaras municipais poderá controlar esta nova praga com ações preventivas que ataquem as rainhas de forma precoce.

 

Pergunta com pedido de resposta escrita à Comissão

Artigo 130.º do Regimento

Miguel Viegas (GUE/NGL)

Assunto:  Uso do inseticida EPIK no eucalipto

O inseticida EPIK, cuja substância ativa é o acetamiprida, pertence ao grupo dos Neonicotinoides. Para além de causar efeitos nefastos no ambiente, tem também efeitos nocivos a médio e longo nas abelhas. São vários os estudos que evidenciam que o EPIK SG é prejudicial à saúde das abelhas, afetando as proteínas do sistema nervoso e provocando a sua morte.

Este inseticida, juntamente com o CALYPSO, está neste momento a ser profusamente usado em Portugal no controle do gorgulho-do-eucalipto (Gonipterus platensis) que afeta particularmente o eucalipto-glóbulo. Ambos os inseticidas foram homologados em Portugal no quadro do plano de controlo entre 2011-2015, a par de outros instrumentos de luta biológica.

Pergunto à Comissão Europeia como avalia este uso de um neonicotinoide quando a Agencia Europeia de Segurança Alimentar já se pronunciou sobre a toxicidade quer da acetamiprida quer do imidaclopride e quando o Parlamento Europeu e o Conselho já se pronunciaram contra o seu uso e que medida pensa tomar para banir estes produtos na UE.

Projecto na área da comunicação social digital, 24 horas por dia e 7 dias por semana dedicado ao distrito de Viseu

Pub