GRUMAPA – Grupo Mangualdense de Apoio e Protecção de Animais. Em conversa com Filipa Frutuoso Guerra

por Rua Direita | 2017.11.17 - 13:46

Grumapa é a sigla de “Grupo Mangualdense de Apoio e Protecção de Animais”.

No seu site, que pode visitar pelo link infra, lê-se:

“Sem fins lucrativos foi fundada em 1995 tendo verdadeiramente iniciado a sua actividade em 2012 com um grupo de jovens unidos pela defesa e promoção dos direitos dos animais, em harmonia com o bem-estar da população e saúde pública.”

Fomos a Mangualde e, na companhia de Marco Almeida, presidente da União das Freguesias de Mangualde, Mesquitela e Cunha Alta,  fizemos uma visita a esta Associação, cujo rosto é o da Filipa Frutuoso Guerra, que nos recebeu e levou a visitar as instalações que detêm 2,4 ha. de terreno.

RD: Que faz a associação Grumapa?

FFG: A Grumapa acolhe cães de rua, oriundos de situações de negligência e/ou maus tratos (e outras) desde o final de 2011. Gostamos de chamar aos nossos animais de hóspedes. Todos têm um n° de chip mas, essencialmente, todos têm um nome, uma personalidade, o seu feitio, tiques… todos são especiais.

RD: Que tipo de canídeos têm convosco?

FFG: No nosso albergue temos animais bebés, jovens, adultos, seniores, fêmeas, machos, pelos curto e comprido; portes grande, médio, pequeno e mini. Todos procuram famílias que os mereçam, os adoptantes. Gostam muito de visitas, mimos, atenção…

RD: Como é o dia-a-dia, aqui no Grumapa e quantos “amiguinhos” aqui estão, neste momento?

FFG: O seu dia-a-dia começa de manhã cedo com a limpeza das boxes, seguida da alimentação. Passeiam pelo terreno da associação 2 vezes por dia (sim, 2 vezes). Temos aqui, neste momento, para cima de 90 canídeos…

RD: Quais as carências fundamentais?

FFG: Eles precisam de ração, desparasitantes internos e externos, cobertores, casotas, materiais para obras…

RD: No seu quotidiano, em regime de voluntariado, com quem contam?

FFG: Os nossos hóspedes já conheceram alguns voluntários espectaculares que passaram pelas suas vidas, mas a Dina e a Sara são as que estão com eles há mais tempo (e eles ADORAM).

RD: No mês passado, o incêndio deteve-se a 10 metros destas instalações…

FFG: Sim… foram momentos terríveis e de grande ansiedade. As chamas ameaçaram-nos. Os animais ficaram em pânico, num estado de nervosismo intenso e foi dificílimo lidar com a situação. Felizmente, à última da hora, o vento inflectiu noutra direcção, levando com ele as chamas. Mas, valeu-nos ainda a intervenção humana e termos o “nosso” terreno todo muito limpo…

RD: Como reagiram as pessoas, em geral?

FFG: O “susto” do mês passado trouxe muitas ajudas à Grumapa, mas acima de tudo as pessoas vieram até nós, nós mostrámos o que fazemos de há uns anos para cá e aumentámos o nosso número de amigos, que esperamos continuem a visitar-nos e ajudar-nos. Temos ainda tido o apoio da Câmara Municipal de Mangualde e da Junta de Freguesia.

Caro leitor, ajude a associação Grumapa. A partir de agora vai poder adoptar todas as semanas um daqueles cães abandonados, agora tratados, esterilizados e desejosos de uma carinhosa família de acolhimento.

Visitar aqui…

Home

 

Projecto na área da comunicação social digital, 24 horas por dia e 7 dias por semana dedicado ao distrito de Viseu

Pub