“Comerciantes acusam Governo de desvalorizar o comércio tradicional”, segundo o PSD

por Paulo Neto | 2019.09.18 - 11:45

Os candidatos a deputados do PSD pelo círculo eleitoral de Viseu, reuniam esta 3ª feira, com a direção da Associação Comercial do Distrito de Viseu que lhes transmitiu um conjunto de preocupações de âmbito local e nacional.

Referiram que existe uma desvalorização generalizada do comércio tradicional, em relação a outras matérias, o que, segundo o presidente da direção, não é compreensível, uma vez que existem mais de 600 mil empresas às quais estão ligadas, direta ou indiretamente, cerca de 3 milhões de pessoas.

Segundo a direção, esta desvalorização fica ainda mais evidente na orgânica do Governo. Os assuntos do Comércio estão entregues a um Secretário de Estado “desconhecido”, com pouca relevância política que relega estes assuntos para um plano menor das prioridades do Governo. Como consequência dessa desvalorização, estão os 4% do total de fundos europeus, disponíveis no quadro comunitário, onde também se incluem as dotações para a formação.

No que concerne ao arrendamento comercial, apelam à necessidade de criar legislação própria mais adequada à natureza dos negócios, uma vez que a atual é muito semelhante à do arrendamento habitacional que não defende os interesses de algumas atividades que requeiram algum licenciamento mais específico, como são os casos dos talhos ou cabeleireiros, entre outros.

Por último, uma preocupação local que se prende com o custo das portagens na mobilidade regional que acaba por ser uma penalização ainda maior à competitividade do setor, agravando as assimetrias, quando comparados com o litoral.

Sendo o nosso distrito predominantemente rural e de comércio e serviços, estas preocupações são para nós uma prioridade e iremos procurar ser uma voz ativa e determinada na procura de soluções que melhorem as condições do comércio tradicional, um esteio da nossa economia local.    

Os candidatos a deputados PSD/Viseu