Cabaços é candidata ao concurso “7 Maravilhas” na categoria “Aldeias Rurais”

por Rua Direita | 2017.03.23 - 09:04

 

 

Ao todo são 332 as aldeias candidatas às sete categorias a concurso. Cabaços, do concelho de Moimenta da Beira, concorre às “Aldeias Rurais”, e a Junta de Freguesia que liderou o processo, deposita fortes esperanças num resultado ganhador. A fase eliminatória, essa já está em curso desde o dia 21 de março, e é feita por painel de jurados que escolherá o lote das 49 aldeias candidatas pré-finalistas (sete por cada uma das 7 categorias). O resultado será conhecido a 7 de abril. Seguem-se depois outras fases do concurso, sendo que haverá uma votação dos portugueses (por telefone) que começará no dia 3 de julho para a escolher as 14 finalistas (duas por cada uma das 7 categorias). O resultado desta votação vai conhecer-se a 20 de agosto, e a finalíssima para apuras as sete aldeias vencedoras acontecerá no dia 3 de setembro. A RTP, a estação televisiva oficial do concurso, emitirá várias galas de promoção do concurso.

 

A filosofia, espírito e objetivo da prova, que é apoiada pelo Ministério da Cultura e organizada pelo consórcio composto por Y&R Brands S.A./Realizar S.A., é mostrar um Portugal que inspira, um Portugal que se renovou, que tem casos de sucesso, que tem gente que mudou de vida e que se afirma tendo por base os valores da proximidade, da simplicidade, da autenticidade, daquilo que é criado por pessoas e para pessoas.

Cabaços candidatou-se com um belo texto de apresentação que começa assim:

Não se limite a ver Cabaços como um lugar cujas paisagens, genuinamente esculpidas pela natureza, lhe concedem uma beleza de cortar a respiração. Não se limite a olhar para as suas típicas ruas onde as casas são estrategicamente colocadas umas ao lado das outras de uma forma bela para os nossos olhos. Para conhecer Cabaços, perca-se pelas suas ruas em calçada decoradas com vasos de flores pendurados nas paredes. Conheça as histórias por detrás de cada porta e as casas construídas com base na herança judaica. Olhe nos olhos das suas gentes, cuja personalidade vai sendo marcada pelo seu terreno agreste. Perca-se pelo Santuário de Santo Torcato, cujos milagres foram espalhados por todos os cantos do mundo. Suba ao miradouro e respire ar puro, liberdade, genuinidade e beleza pura e natural. Ouça o toque dos sinos, que todas as manhãs desperta os pastores que saem das suas casas com o gado e os agricultores que lavram as suas terras. Passe pelo forno comunitário, sinta o cheiro de pão fresquinho e delicie-se com a bola de azeite caseira. Beba água das suas fontes, enamore-se debaixo das nogueiras, mas sempre com cuidado, porque as lavadeiras estão sempre à espreita“.

O concurso “7 maravilhas” foi criado em 2006, ano em que se escolhia os sete monumentos mais relevantes do património arquitetónico português; em 2007, as sete maravilhas de origem portuguesa no mundo; em 2010, depois de uma interrupção de dois anos, votou-se pelas sete maravilhas da natureza; em 2011, o melhor da gastronomia portuguesa; em 2012, as sete praias mais importantes do país; e este ano de 2017 (quatro anos interrompidos), as aldeias de Portugal mais genuínas, em categorias: Aldeias com História; Aldeias de Mar; Aldeias Ribeirinhas; Aldeias Rurais; Aldeias Remotas; Aldeias Autênticas; e Aldeias em Áreas Protegidas.
Rui Bondoso
(Gabinete de Comunicação)

Projecto na área da comunicação social digital, 24 horas por dia e 7 dias por semana dedicado ao distrito de Viseu

Pub