ARTISTAS DA ASSOCIAÇÃO DE ARTE E IMAGEM DE SEIA EXPÕEM NO IPV

por Rua Direita | 2017.12.07 - 18:52

O Foyer da Aula Magna do Instituto Politécnico de Viseu abre as suas portas, entre os próximos dias 12 de dezembro e 12 de janeiro, a uma plêiade de 12 artistas senenses, que ali vão expor as suas obras.

Rui Gouveia, Jos Van Den Hoogen, Alexandre Magno, Sérgio Reis, José Van Den Hoogen, Cristina Vouga, Tiago Sousa, Luiz Morgadinho, Daniel Nobre, Virgínia Pinto, Ricardo Cardoso e Francisco Nolasco são os artistas participantes e integram a Associação de Arte e Imagem de Seia, fundada em 2001 no seguimento das grandes exposições coletivas de artistas senenses em 1999 e 2000.

Atualmente com três núcleos ativos: Artes Plásticas e Fotografia, Cinema (7ª Sena) e Teatro (Senna em Palco), a AAIS congrega os principais agentes criativos daquele concelho nas referidas áreas. Encontra-se representada, direta ou indiretamente, em grande parte dos eventos artísticos realizados em Seia. É parceira da Câmara Municipal local na realização do festival de artes de Seia – Artis, que já vai na XVII edição. Este ano, a Associação participou na 2ª Bienal Internacional de Arte de Gaia, com um Polo da Bienal em Seia. Esteve também na Moita Mostra / Arte Nostra Damus (GEIC, Lisboa), no intuito de criar laços e pontes para divulgar e promover os artistas senenses nos maiores acontecimentos artísticos nacionais.

O núcleo de Artes Plásticas e Fotografia acolhe artistas das mais diversas sensibilidades estéticas e habilidades técnicas, representativos do excelente momento das Artes em Seia. “A atualidade das suas propostas artísticas é relevante, recorrendo muitas vezes à fusão de distintos materiais e linguagens plásticas, assim como à ‘Performance’ para abordarem temas e problemas do nosso tempo e do Interior. Neste sentido, a sua atividade é fundamental para o mais completo entendimento do contexto regional, colocando as artes locais ao mesmo nível das artes nacionais, valorizando as temáticas das gentes e da cultura do Interior, perseguindo os maiores desígnios da atividade artística: comunicar, trocar ideias e perspetivas, imaginar em conjunto um mundo novo e melhor”.

 

SOBRE OS ARTISTAS PARTICIPANTES

 

Alexandre Magno da Silva nasceu em 1966. Frequentou a Escola de Belas Artes do Porto e licenciou-se em Artes Plásticas – Pintura na Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa.

Expõe regularmente desde 1995, iniciando a sua carreira artística na Exposição Coletiva “Novos figurativismos”, Galeria Municipal de Almada. Realizou a primeira exposição individual na Arte Galeria Estúdio, Coimbra, em 1999. Prémios: Prémio Anim’arte Pintura 2012.

 

Cristina Vouga nasceu em 1969. Licenciada em Artes Plásticas – Escultura pela Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa. Mestre em História da Arte pela Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra.

Expõe regularmente desde 2009, em Portugal e Espanha. Curadora da coletiva itinerante anual do GEIC, Lisboa, Arte Nostra Damus.

 

 Daniel Nobre nasceu em Santa Marinha, Seia, em 1981. Frequência do primeiro ano do Curso de Arquitetura.

Participou em algumas edições do Artis – Festival de Artes Plásticas de Seia

 

Francisco Nolasco nasceu em Santa Marinha, Seia, em 1962. Curso de Artes Plásticas, Design e Arquitetura, da Escola de Artes Decorativas António Arroio. Licenciatura em Arquitetura, pela Faculdade de Arquitetura de Lisboa.

A sua atividade profissional desenvolve-se, essencialmente, na área da arquitetura e urbanismo. Em paralelo tem realizado diversos trabalhos na área da pintura e desenho, e participado em várias exposições coletivas.

 

Jos van den Hoogen nasceu na Holanda em 1949. Reside em Melo, Gouveia. Linguista, trabalhou durante anos como professor no ensino superior. Aposentou-se em 2011 e em 2012 mudou-se para Portugal. Sempre guiado por Pieter Sonnemans, o seu mestre e amigo. Nas suas obras aborda temas que o preocupam e muitas vezes incluem textos ou têm textos como ponto de partida.

Participou em exposições coletivas na Holanda e também em Portugal,  no TMG, Guarda, em 2013, e na Casa da Cultura de Seia, com José van den Hoogen, em 2016.

 

José van den Hoogen nasceu na Holanda em 1952. Reside em Melo, Gouveia. Frequentou cursos de Escultura.

Participou em exposições coletivas na Holanda e também em Portugal, no Artis XIV e XV – Festival de Artes de Seia 2016 e 2017, e na Casa da Cultura de Seia, com Jos van den Hoogen, em 2016.

A sua primeira inspiração é a natureza. As suas esculturas geralmente são não-figurativas.

 

Luiz Morgadinho nasceu em Coimbra em 1964. Reside em Santa Comba de Seia.

Expõe regularmente desde 1995, em Portugal, Espanha, França, EUA e República Checa. Participou na exposição internacional “Surrealism in 2012”, no Goggleworks Center for the Arts, Reading, EUA. Integrou também o grupo internacional de surrealistas que, ao longo do ano de 2013 e 2014, mostraram as suas obras em várias cidades da República Checa. Prémios e distinções: Prémio Município de Oliveira do Hospital no AGIRARTE 2010; Homenagem dos Artistas no Artis 8, 2009; Distinguido com a Campânula Municipal de Mérito Cultural – CMS, 2016; Menção Honrosa na Festa das Coletividades – Lisboa, 1996.

 

Ricardo Cardoso nasceu em Seia em 1982. Licenciado em Artes / Desenho pela Escola Superior Artística do Porto – Guimarães. Curso de Conservação e Restauro de Madeiras – Arte Sacra no Cearte, Coimbra.

Artista plástico e performer, expõe desde 2002, individual ou coletivamente, em vários pontos do país. Nos últimos anos realizou uma série de performances integradas no seu projecto ”Fúrias Interiores”, sobre a condição do jovem artista, e as performances Des-Format-Arte, “Experiências do presente peneiram o futuro”, “Colecionador de Mentes” (Lisboa, 2016).

Menção Honrosa no 7º Concurso Arte Jovem, São Romão, Seia (2002) e no Agirarte, Oliveira do Hospital (2010). Homenageado pelos artistas de Seia no âmbito da Artis IX (2010).

 

Rui Gouveia nasceu em São Romão, Seia, em 1970. Licenciado em Ensino da Educação Visual pelo Instituto Politécnico de Bragança.

Dedica-se à pintura e ao desenho nos seus tempos livres. Tem apresentado os seus trabalhos em várias exposições coletivas, nomeadamente: Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Bragança (1993 e 1994), para além de outras em meio académico; III Exposição dos Artistas Senenses (Seia, 2001); Exposição Coletiva dos Artistas Senenses – Centro Cultural Casapiano, 2004; diversos Artis – Festival de Artes Plásticas de Seia desde 2002.

 

Sérgio Reis nasceu em Lisboa em 1958. Reside em Seia. Formado pela Escola Superior de Belas Artes do Porto.

Expõe individualmente desde 1987. Participou em diversas exposições coletivas em Portugal, Espanha, França, Bélgica, Itália, Alemanha, Suíça, Holanda, Japão, EUA, Canadá.

1º Prémio (Pintura) da I Bienal de Artes Plásticas de Penedono, 2010 e Prémio de Pintura Município de Oliveira do Hospital – AGIRARTE 12, 2009. Distinguido com a Campânula Municipal de Mérito Cultural – CMS, 2008. Homenageada pelos artistas de Seia no âmbito da Artis 7 (2008).

 

Tiago Sousa nasceu em Seia em 1984. Artes Plásticas e Multimédia na ESEV, concluindo o primeiro ano. Serviu o Exercito Português durante 7 anos.

Exposições coletivas em Seia e Viseu. Participou em 3 encontros de Pintura, onde obteve uma Menção Honrosa.

 

Virgínia Pinto nasceu em Sameice, Seia, em 1976. Licenciada em engenharia civil, frequentou o mestrado em arquitetura. Formação em restauro de obras de arte.

Iniciou-se na pintura em 1986. Em 2009 passou a dedicar-se sobretudo à escultura, combinando diferentes materiais nas suas peças. Participou em várias exposições em Portugal, Espanha e Itália. Homenageada pelos artistas de Seia no âmbito da Artis XIV (2016).

 

 

Ester Araújo | Comunicação e Relações Públicas • IPV

Projecto na área da comunicação social digital, 24 horas por dia e 7 dias por semana dedicado ao distrito de Viseu

Pub